Ciência Política

Contactos

Corpo Docente para (2018/2019)

Laboratório de Relatório de Projecto em Ciência Política
Doutorada em Ciências Políticas e Sociais pelo Instituto Universitário Europeu (EUI), em Florença (2011), Ana Espírito-Santo é, desde 2011, Professora Auxiliar no ISCTE-IUL e investigadora do CIES-IUL. Antes de começar o doutoramento trabalhou como Assistente de Investigação no Instituto de Ciências Sociais, ICS (2002-2005), como Investigadora Júnior convidada no Social Science Research Center (WZB), em Berlim (2005-2006) e como Investigadora Júnior na Universidade Complutense de Madrid (2007). Entre Janeiro e Março de 2011 foi Professora Assistente na University of London, Birkbeck College, em Londres. É licenciada em Sociologia (2001) e mestre em Ciência Política (2006), ambos os graus obtidos no ISCTE. As suas principais áreas de investigação são: género e política, política comparada, representação política, sistemas eleitorais, metodologia e análise de dados. Tem participado como investigadora em projectos de investigação (de âmbito nacional e internacional) sobre estes e outros temas, no ICS, no CIES-IUL, no EUI e na University of California, em San Diego (EUA). É autora e co-autora de vários capítulos de livros e de artigos em revistas prestigiadas, incluindo a West European Politics, Electoral Studies e a Party Politics. Tem apresentado o seu trabalho em várias conferências nacionais e internacionais, entre as quais APSA, MPSA e ECPR. 
Análise de Dados em Ciências Sociais - Descritiva | Análise de Dados em Ciências Sociais: Inferencial
Análise de Dados em Ciências Sociais: Inferencial
Mestre em Psicologia Social pela Universidade de Coimbra (2007) e doutorada em Sociologia pela Universidade do Minho (2017). Colaboro em projetos de investigação científica há mais de 10 anos, aplicando metodologias qualitativas e quantitativas em diferentes campos disciplinares na área das ciências sociais. Atualmente sou investigadora nos centros CIS (ISCTE -IUL) e CSG/SOCIUS (ISEG-UL) e integro a equipa do projeto europeu INHERIT, dedicado a práticas que promovem simultaneamente o ambiente, a saúde e a equidade social. Pretendo contribuir para a reflexão académica e social sobre o envelhecimento, a saúde e as desigualdades sociais, dando destaque à importância das dimensões políticas e contextuais.
Instituições Políticas | Partidos Políticos e Grupos de Pressão
Cidadania e Cultura Política
A minha principal área de investigação e formação é a sociologia política, sendo o meu foque de pesquisa e ensino sobretudo a sociologia dos movimentos sociais. Publiquei extensivamente nesta área, quer artigos nas principais revistas internacionais, quer uma monografia e uma coleção sobre teoria dos movimentos sociais na Europa. Tenho experiência em obter e gerir fundos de investigação, de forma independente e em colaboração com colegas. Tenho uma experiência considerável no ensino e desenvolvimento de cursos  para alunos de graduação e pós-graduação. A minha pesquisa de doutoramento explorou a influência dos movimentos sociais na mudança social e institucional no sul da Europa, focando sobretudo o caso português entre autoritarismo e ditadura e nos anos da austeridade. Os resultados deste trabalho foram publicados no meu livro The Revolution before the Revolution (Berghahn 2016), e em vários artigos em revistas como Democratization, Cultures et Conflits e Análise Social. Mais recentemente, e com base nesse trabalho, investiguei as consequências biográficas do ativismo político, considerado como uma forma de socialização secundária, sendo este o tema na base de um projeto de investigação do qual fui PI, financiado pela Fundação Portuguesa para a Ciência e Tecnologia (FCT): ‘Can activism change political and social values and attitudes? Long term effects of political engagement in Portugal and Spain’ (FCT, 50.000€). Além de vários capítulos de livro em inglês e português, alguns dos resultados desta pesquisa serão publicados na revista Social Movement Studies. Ao longo destes últimos anos, a minha pesquisa centrou-se principalmente nas consequências sociais e políticas da austeridade no sul da Europa. Analisei os movimentos sociais urbanos e as novas formas de luta emergentes em contextos de crise e austeridade. Esta pesquisa resultou em capítulos de livros e em artigos nas revistas Estudos Ibero-Americanos e West European Politics  (em coautoria com Pedro Ramos Pinto). Em 2017, fui visiting researcher no CUNY Graduate Center (NYC) e durante esta estadia comecei um novo projecto de investigação, em ligação ao meu interesse para com os movimentos sociais urbanos no contexto da crise, mas mais focado sobre o activismo relacionado com o direito à habitação e anti-gentrificação na cidade de Nova York. Isto tem sido fundamental para a elaboração do projeto HOPES: HOusing PErspectives and Struggles in Lisbon and Beyond, que estou a coordenar como Investigador Principal (FCT, 230.000€). Este projecto visa compreender as novas formas de activismo ligado à habitação e anti-gentrificação no caso de Lisboa, através de uma comparação com o caso de NYC-Lower East Side, onde estas dinâmicas têm uma história mais longa e consolidadas. Desenvolvi estadias em vários centros internacionais, além de que no CUNY-GC, no Centro de Estudios Avançados e Ciencias Sociales (CEACS, Madrid) e no Centre de Recherche sur l'Action Politique (Universidade de Lausanne) na Suíça. O meu interesse pelos movimentos sociais não foi apenas empírico, mas tentei também contribuir para a evolução da disciplina do ponto de vista teórico e metodológico. Um dos resultados dessa reflexão foi o livro Social Movements Studies in Europe. The State of the Art (Berghahn 2016), que coeditei com Olivier Fillieule. O papel das novas tecnologias digitais nos movimentos sociais está contemplado em toda a minha mais recente investigação e está directamente analisado em várias publicações, como os capítulos de livro ‘The “Mediation” of the Portuguese Anti-Austerity Protest Cycle. Media Coverage and its Impact’ e ‘Social Movements, participation and crisis in Europe’ (com Gustavo Cardoso, Tiago Lapa e Joana Azevedo). Este tópico tem sido também uma das minhas principais áreas de ensino, tendo desenvolvido e ensinado um curso sobre "Movimentos Sociais na Era Digital "(em inglês). Além disso, tenho experiência como supervisor de estudantes de mestrado e doutoramento e ensinei outros assuntos na área de sociologia e ciência política - como "Democracia: problemas e debates", para estudantes de mestrado em ciências políticas. Finalmente, tenho coordenado, desde 2014, com Britta Baumgarten, o "Seminário Mensal sobre Movimentos Sociais e Ação Política", com o objetivo de institucionalizar o estudo dos movimentos sociais na minha universidade (ISCTE-IUL) – e em geral em Portugal - e de estabelecer pontes entre diferentes tradições e campos de pesquisa na área de movimentos sociais, prestando especial atenção a áreas como a África de língua portuguesa e o Brasil.  
Economia Política e Globalização
Doutorado em Economia (ISCTE-IUL), Mestre em Planeamento Regional em Economia (UTL) e Licenciado em Economia (ISE). Professor Auxiliar no Departamento de Economia Política e director do Mestrado em Estudos de Desenvolvimento. Lecciona no ISCTE-IUL desde 1996 nas áreas da Economia do Desenvolvimento, Economia e Planeamento do Território e Políticas Públicas em Programas Doutorais (Arquitectura) e em cursos de Mestrado (Estudos de Desenvolvimento, Estudos Internacionais, Economia e Políticas Públicas, Economia Social e Solidária e Arquitectura dos Territórios Metropolitanos Contemporâneos). É investigador do centro de investigação Dinâmia-CET. Desenvolve pesquisa em metodologia da investigação transdisciplinar, globalização e novas formas de governança local, planeamento regional e urbano para a inovação social e a resiliência territorial e avaliação 'realista' em políticas públicas. Desenvolveu também pesquisa no quadro de programas europeus de natureza experimental (Pobreza III, Emprego & Adapt, Equal, etc.), programas nacionais (Iniciativa Bairros Críticos, Programa Rede Social, etc.), e organizações internacionais como a Organização Internacional do Trabalho (OIT) (Programa STEP, Projecto CIARIS, Projecto BRIDGES) e a OCDE (Projecto IESED). É socio-fundador da Agência para a Coesão Territorial dos Açores (AGECTA) onde tem vindo a desenvolver a Academia para a Coesão nos Açores (ACA). É membro da Comissão Científica para a Implementação da Estratégia Regional Contra a Pobreza da Região Autónoma dos Açores (2018-2028) por convite do Governo Regional.
Esfera Política e Opinião Pública | Laboratório de Elaboração de Projectos em Ciência Política
Ana Maria Belchior é professora auxiliar, com agregação, no Departamento de Ciências Políticas e Políticas Públicas do ISCTE-IUL (Instituto Universitário de Lisboa) em Lisboa e investigadora do CIES-IUL. Atualmente é coordenadora do Mestrado em Ciência Política, no ISCTE-IUL. Participou em vários projetos de investigação relacionados com temas como: de democracia e globalização, participação política, representação democrática, congruência política e promessas eleitorais e tomada de decisão. Publicou os resultados da pesquisa em livros e capítulos de livros e em diversas revistas nacionais e internacionais (por exemplo, Comparative Political Studies, International Political Science Review, Party Politics, Sociological Methods & Research, Journal of Contemporary European Studies, ou Journal of Legislative Studies).
Introdução à Economia
Introdução à Economia
Estado e Políticas Públicas
Luísa Veloso, socióloga. Professora Auxiliar do ISCTE-IUL. Investigadora do CIES-IUL. Investigadora Associada do Instituto de Sociologia da Universidade do Porto. Professora do Departamento de Sociologia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto entre 1991 e 2008. Coordenadora e investigadora de vários projetos nacionais e internacionais. Autora e coordenadora científica de várias publicações. Principais interesses de investigação: trabalho, emprego, inovação, ciência e tecnologia, profissões. 
Instituições e Políticas Europeias
Ana Mónica Fonseca é investigadora de Pós-Doutoramento no Centro de Estudos de Internacionais do ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa (CEI-IUL), onde é igualmente Professora Auxiliar Convidada no Departamento de História. Entre 2006 e 2015 foi investigadora convidada no Instituto Português de Relações Internacionais da Universidade Nova de Lisboa (IPRI-NOVA). Concluiu o seu doutoramento em História Moderna e Contemporânea em 2011 no Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) com uma tese intitulada «É Preciso Regar os Cravos!» A Social-Democracia Alemã e a transição portuguesa para a Democracia (1974-1976), que recebeu a Menção Honrosa do Prémio Vitor de Sá de História Contemporânea 2012 e também a Menção Honrosa do Prémio Fundação Mário Soares-EDP 2012. A sua tese de Mestrado em História das Relações Internacionais (ISCTE-IUL), que recebeu o Prémio Fundação Mário Soares em 2006, foi publicada em 2007: A Força das Armas: O apoio da República Federal da Alemanha ao Estado Novo (1958-1968) [Lisboa: MNE-ID, 2007]. As suas áreas de investigação incidem sobre as transições para a democracia na Europa do Sul, as relações luso-alemãs durante a Guerra Fria e a social-democracia europeia e a promoção da democracia. Tem publicado regularmente em revistas nacionais e internacionais (Journal of European Integration History, Portuguese Journal of Social Sciences, Ler História, Relações Internacionais), e participado em diversas obras colectivas.
História Política Contemporânea
Sistemas Políticos Comparados
André Freire é Professor Catedrático em Ciência Política, Diretor do Doutoramento em Ciência Política, 2015-presente data, e Diretor da Licenciatura em Ciência Política, 2009-2015, ISCTE-IUL (Instituto Universitário de Lisboa). Investigador Sénior do CIES-IUL. Tem lecionado e/ou apresentado conferências como convidado ainda em várias outras universidades portuguesas (FD-UL, FD-UC, FE-UC, ICS-UL) e estrangeiras (IEP-UB-FR, ULB-BEL, IEP-EU, UMD-USA, UAM-ESP, ICJS-CV, UM - IT). Freire tem dirigido vários projetos de pesquisa sobre ideologia (esquerda-direita, etc.), ao nível de elites e massas, comportamento eleitoral e atitudes políticas, sobre instituições e reformas políticas, e ainda sobre representação política. Ver por exemplo: http://er.cies.iscte-iul.pt/ Freire tem publicado em diferentes línguas vários livros, capítulos de livros e artigos (em revistas académicas). Nomeadamente, tem publicado nas seguintes revistas Comparative European Politics, West European Politics, Pôle Sud – Revue de Science Politique, International Political Science Review, European Journal of Political Research, Electoral Studies, Representation, South European Society and Politics, Party Politics, Revista Ibero Americana de Estudos Legislativos – Ibero-American Journal of Legislative Studies, Journal of European Integration, The Journal of Legislative Studies, Journal of Elections Public Opinion and Parties, Brazilian Political Science Review, Journal of Political Ideologies, Communist and Post-Communist Studies, Transfer – European Revue of Labour and Research, Election Law Journal, etc.  Três dos seus últimos livros são: Freire, André (2017), Para lá da «Geringonça»: O Governo de Esquerdas em Portugal e na Europa, Lisboa, Contraponto. Prefácio do primeiro-ministro, António Costa. Freire, André, Marco Lisi & José Manuel Leite Viegas (eds.), (2016), Participação e Representação Políticas na Europa em Crise, Lisboa, Assembleia da República, Coleção Parlamento. Freire, André (organizador) (2015), O Futuro da Representação Política Democrática, Lisboa, Nova Vega. Foi colunista regular do jornal Público desde Março de 2006 até Janeiro de 2016, e é atualmente colunista do Jornal de Letras desde Maio de 2017, além de várias outras colaborações ocasionais na imprensa, rádio e TV, e tem sido ainda perito e consultor convidado de várias instituições nacionais (FCT, A3ES, DGAI-MAI, AR, etc.) e internacionais (COST, Comissão Europeia, Conselho da Europa – Programa Co-Acte, etc.) para os assuntos ligados ao ensino superior e à investigação em Ciências Políticas.      
Teoria Política: Contemporâneos
Política e Relações Internacionais
Introdução à Ciência Política
Métodos e Técnicas de Investigação: Extensivos | Métodos e Técnicas de Investigação: Intensivos
Elsa Pegado é doutorada em Sociologia pelo ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa e mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação pela mesma instituição. Investigadora do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia do ISCTE-IUL (CIES-IUL) e do Centro de Investigação Interdisciplinar Egas Moniz (CiiEM). Professora auxiliar convidada no ISCTE-IUL. Tem desenvolvido investigação na área da sociologia da saúde, mais especificamente sobre as Medicinas Complementares e Alternativas e sobre os medicamentos; na área das desigualdades sociais e pobreza e exclusão social; e no domínio das metodologias de avaliação, avaliação de políticas públicas, programas e projetos. É autora e coautora de diversas publicações e comunicações sobre estas temáticas.
Laboratório de Política Comparada
Análise de Dados em Ciências Sociais - Descritiva
Professora Auxiliar no ISCTE-IUL e CIES. Concluiu o Mestrado e o Doutoramento na área da Demografia pela FCSH da Universidade Nova de Lisboa. Autora de 20 artigos científicos e 10 capítulos de livro na área da demografia, em particular sobre:  fecundidade, contracepção, mortalidade, migrações e projecções demográficas.
Movimentos Sociais e Acção Colectiva
Joaquim Gil Nave (jdgn@iscte-iul.pt), Professor Auxiliar do Departamento de Sociologia do Instituto Universitário de Lisboa, ISCTE-IUL, em que se licenciou em Sociologia (1981), obteve o Doutoramento em Ciências Políticas e Sociais pelo Instituto Universitário Europeu, Florença-Itália, sob a orientação do Professor Klaus Eder (Universidade de Humboldt - Berlim) em 2000, com uma tese em língua inglesa sobre ‘espaço público e contextos de comunicação e acção colectiva dos grupos ambientais em Portugal’. Desde há muito, ensina e investiga nas áreas da sociologia geral, sociologia rural, sociologia do ambiente e movimentos sociais, com diversas publicações em português e inglês dispersas em livros e revistas de especialidade. Nestas áreas científicas, também orientou teses e trabalhos de investigação de Mestrado, Doutoramento e Pós-Doutoramento, frequentemente integrando júris de provas de 2º e 3º Ciclos. No domínio da administração e gestão académica e científica foi no ISCTE –IUL ao longo vários anos director da licenciatura de Sociologia e membro de vários organismos académicos, tais como a Comissão Executiva do Departamento de Sociologia, a Comissão Científica do Departamento de Sociologia, a Comissão Coordenadora do Conselho Científico e Senado, tendo ainda integrado a direcção do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia – CIES, ISCTE-IUL, de que é ainda colaborador. Integrou e foi membro co-fundador do OBSERVA - Sociedade, Ambiente e Opinião Pública, programa de investigação desenvolvido pelo ISCTE e pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, de que foi também coordenador de investigação. Finalmente, participou na organização de diversos encontros científicos e realizou trabalhos de arbitragem e avaliação científica para a Fundação para a Ciência e Tecnologia para várias revistas de especialidade portuguesas e internacionais.
Sistemas e Comportamentos Eleitorais | Teoria Política: Clássicos e Modernos
José Santana Pereira (Nisa, 1982) é doutorado em Ciências Políticas e Sociais pelo Instituto Universitário Europeu em Florença (IUE, 2012). A sua investigação tem vindo a centrar-se no campo dos efeitos dos meios de comunicação social na opinião pública e, mais recentemente, no estudo dos sistemas de media nacionais em perspectiva comparada. O comportamento eleitoral e as atitudes políticas (nomeadamente as atitudes em relação à Europa) também fazem parte dos seus interesses de investigação. Nestes domínios, publicou vários artigos e capítulos de livros em língua portuguesa, inglesa e francesa, em revistas como Electoral Studies, South European Society and Politics, Pole Sud, Portuguese Journal of Social Sciences, Relações Internacionais, ou em livros publicados por editoras como a Oxford University Press ou a Routledge. Em Janeiro de 2016 publicou, pela FFMS, o ensaio Política e Entretenimento. Após a licenciatura em Psicologia Social (ISCTE, 2004) e antes do ingresso no programa doutoral do IUE (2008), trabalhou como assistente de investigação no projecto Comportamento Eleitoral e Atitudes Políticas dos Portugueses. Entre 2013 e 2017 foi investigador de pós-doutoramento no Instituto de Ciências Sociais. Colaborou, entre outros, nos projectos EU Profiler (que implementou uma voting advice application para as eleições Europeias de 2009) e Media Profiler (que projectou uma plataforma online para a análise comparativa dos media na União Europeia), ambos sedeados no Robert Schuman Centre for Advanced Studies (RSCAS). Mais recentemente, foi co-líder da equipa portuguesa do projecto EUandI e investigador no projecto Participation in the EU decision-making: Portugal in comparative perspective e líder da equipa portuguesa do projecto Where is My Party?. É um dos investigadores responsáveis pelo projecto Media Systems in Europe, sendo também membro activo dos projectos Changing European Elections (um consórcio entre a Universidade de Aveiro, o ICS e a Universidade do Minho), Crisis, Political Representation and Democratic Renewal (ISCTE-IUL) e Barómetro da Qualidade da Democracia (ICS-UL). É country coordinator para a Itália no projecto Varieties of Democracy, membro da rede NEPOCS e da equipa responsável pelas Sondagens ICS-ISCTE. 
Ciência da Administração | Direito Constitucional e Administrativo
Licenciado em Direito e pós-graduado em Ciências Jurídico-Políticas pela Faculdade de Direito de Lisboa. Doutorado em Políticas Públicas pelo ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa.  Exerce funções docentes desde 1977, primeiro na Faculdade de Direito de Lisboa e, a partir de 1995, no ISCTE - IUL, onde leciona Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Económico, Direito da Educação, Ciências da Administração e Gestão Pública em diversas licenciaturas e mestrados. É Diretor do Mestrado em Administração Pública e dos Cursos de Formação em Alta Direcção na Administração Pública (CADAP, FORGEP e CAGEP), bem como coordenador científico do Curso de Pós-Graduação em Finanças Públicas para auditores do Tribunal de Contas de Angola e quadros superiores dos Ministérios das Finanças dos PALOP e Timor-Leste (UE/PNUD). É ainda Subdiretor do Departamento de Ciência Política e Políticas Públicas e membro da direção do Instituto de Políticas Públicas e Sociais (IPPS-IUL).  Desde 1982 colabora com o Instituto Nacional de Administração (INA) na formação de dirigentes e quadros superiores da Administração Pública, tendo sido responsável pela conceção e leccionamento de múltiplos cursos nas áreas da ciência política, administração pública, direito administrativo, feitura das leis e comunicação jurídica.  A partir de 1994 desenvolve atividades de consultoria ligadas à reforma do Estado e da Administração Pública, em particular  no âmbito de projectos da União Europeia, nomeadamente nos PALOP, no Brasil e em países da Europa de Leste e da antiga União Soviética, bem como na China, onde entre 2003 e 2007 coordenou pela parte europeia o mestrado em Administração Pública da Escola Nacional de Administração Pública (CNSA).  A partir de 1983 e até 1987 foi, sucessivamente, consultor do Gabinete do Ministro da Justiça, do Gabinete de Apoio Técnico Legislativo do Ministério da Justiça e do Centro de Estudos Técnicos e Apoio Legislativo da Presidência do Conselho de Ministros. De 1987 a 1992, exerceu funções dirigentes na Comissão de Coordenação da Região de Lisboa e Vale do Tejo e, entre 1992 e 2004, no Centro de Estudos para o Desenvolvimento Regional e Local.  Apresenta com regularidade comunicações em seminários e conferências nas suas áreas de especialidade e é organizador e autor ou co-autor de diversos livros e outras publicações.
História Política Contemporânea de Portugal
Luís Nuno Rodrigues é Doutorado em História Americana pela Universidade do Wisconsin e em História Moderna e Contemporânea (especialidade História das Relações Internacionais na Época Contemporânea) pelo ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa. Actualmente é Professor Catedrático no Departamento de História do ISCTE-IUL e Diretor do Centro de Estudos Internacionais (CEI-IUL). Coordena o Mestrado em Estudos Internacionais ISCTE-IUL. Desde 2013 é Director da revista Portuguese Journal of Social Science. Em 2006 e 2008 foi Visiting Professor na Brown University, Estados Unidos da América. As suas áreas de especialização são a História de Portugal do século XX, a História das Relações Internacionais e a História dos Estados Unidos da América. Orientou várias dezenas de teses de Doutoramento e de Mestrado e organizou numerosos colóquios, conferências e seminários, tendo apresentado comunicações orais num número considerável de eventos similares. É autor de 9 livros, coordenador de outros 7 e publicou 46 capítulos de livros ou entradas em obras colectivas e 24 artigos em revistas especializadas. A sua obra Kennedy-Salazar: A Crise de Uma Aliança. As Relações Luso-Americanas entre 1961 e 1963, publicada em 2002, foi galardoada com os Prémios Fundação Mário Soares e Aristides Sousa Mendes. Entre as suas publicações mais recentes contam-se o livro Spínola, publicado pela Esfera dos Livros em 2010, e a obra colectiva intitulada Perceptions of NATO and the New Strategic Concept, que editou com Volodymyr Dubovyk. Coordena presentemente o projecto de investigação "Europe as a Global Actor", no CEI-IUL.
Análise de Dados em Ciências Sociais: Multivariada I | Análise de Dados em Ciências Sociais: Multivariada II
Madalena Ramos é licenciada em Sociologia pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (agora Instituto Universitário de Lisboa - ISCTE-IUL), fez mestrado em Sociologia Aprofundada e Realidade Portuguesa na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e doutoramento em Educação pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (2003). É professora auxiliar no ISCTE-IUL, no Departamento de Métodos de Pesquisa Social, onde leciona disciplinas de Estatística e Análise de Dados, em licenciaturas, mestrados e programas doutorais nas áreas das Ciências Sociais, Marketing e Gestão. Integra o grupo de investigadores do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES-IUL). Tem participado em diversos projetos nacionais na área da família e da educação e colaborado como especialista de análise de dados com várias instituições. Nos últimos anos, tem publicado regularmente trabalhos científicos em revistas nacionais e internacionais. É vice-presidente da Associação Portuguesa de Sociologia, onde coordenou o 1º levantamento nacional sobre as práticas profissionais dos sociólogos diplomados em Portugal. As suas áreas de interesse são, atualmente, o Casamento entre Pessoas do Mesmo Sexo e a Fraude e Integridade Académica.   Publicações recentes: Ramos, Madalena e Capucha, Luís (coords.) (2018). Quem São e o Que Fazem os Sociólogos em Portugal? Lisboa, Mundos Sociais. Ramos, Madalena (2018). “As Práticas Profissionais dos Diplomados em Sociologia” in Ramos, M. e Capucha, L. (coords.), in Quem São e o Que Fazem os Sociólogos em Portugal? Lisboa, Mundos Sociais. Marques, Adilson, Peralta, Miguel, Ramos, Madalena, Lipert, Anna, Martins, João e Nunes, Luís Saboga (2018). “Prevalence and trends of older adults’ overweight and obesity in 10 European countries from 2005 to 2013”, Scandinavian Journal of Public Health, 46(5): 522-529.  doi: 10.1177/1403494818764810. Martins, João, Anacleto, Francis, Ramos, Madalena, Torrado, Pedro, Marques, Adilson e Carreiro da Costa, Francisco (2018). “Estilos de vida e atividade física: identificação de perfis das representações e práticas de lazer em adolescentes: ", Revista Iberoamericana de Psicología del Ejercicio y el Deporte, 13(2): 251-260. ISSN 1886-8576. Gaspar, Sofia, Ferreira, Ana Cristina e Ramos, Madalena (2018). Evolução e Padrões de Casamentos Binacionais em Portugal, Beau Bassin, Novas Edições Acadêmicas. Gaspar, Sofia, Ferreira, Ana Cristina e Ramos, Madalena (2017). Evolução e Perfis dos Divórcios em Casais Binacionais em Portugal (1995-2013), Lisboa, Alto Comissariado para as Migrações, Coleção Estudos OM, vol.61. ISBN 978-989-685-087-6. Gaspar, Sofia, Ferreira, Ana Cristina, Ramos, Madalena (2017). “European bi-national marriages in Portugal and EU social integration”, Portuguese Journal of Social Science, 16(3): 393-410. DOI: 10.1386/pjss.16.3.393_1. (Scimago Journal Ranking: Q3, Social Sciences (miscellaneous). ISSN: 1476-413X. Ramos, Madalena, Parente, Cristina, Santos, Mónica e Chaves, Miguel, (2017), “A typology of professional situations in the analysis of graduate transition from higher education to the labor market”, Sociologia, XXXIII: 47-72. ISSN: 0872-3419. Roque, Helena, Silva, Maria Rita, Ramos, Madalena, Caetano, António (2017). “Valores societais em Portugal: Replicação do Projeto Globe 17 anos depois e implicações para a gestão”, International Journal of Marketing, Communication and New Media, 9(5):24-42. ISSN: 2182-9306.  Ferreira, Ana Cristina, Ramos, Madalena & Gaspar, Sofia (2016). “Marriage and Migration in Portugal: Exploring Trends and Patterns of Divorce in Exogamous and Endogamous Couples” in Marzia Grassi e Tatiana Ferreira (Eds.), Mobility and Family in Transnational Space, Cambridge Scholars Publishing. p. 79-100. ISBN (13): 978-1-4438-8601-7. Calapez, Teresa, Ramos, Madalena e Botelho, Maria do Carmo (2016). “Describe all or just a few? The influence of verbal descriptors on Likert-type variables on items’ and scales’ distribution”, SOCIOLOGIA ON LINE, 12:87-109. ISSN 1647-3337. Chaves, Miguel, Ramos, Madalena, Santos, Rui (2016). Convergences and disparities of work orientations among recent graduates in Portugal. Sociologia Problemas e Práticas, 80, 9-29. DOI: 10.7458/SPP2015806679. (Scimago Journal Ranking: Q3, Sociology and Political Science). ISSN: 0873-6529.   Projectos de investigação recentes: Participação como investigadora no projeto "Preditores do sucesso escolar no segundo ciclo", coordenado por Isabel Correia e desenvolvido no ISCTE-IUL (2016/17). Sem financiamento.  Participação como investigadora no projeto "Evolução e Perfis dos Divórcios em Casais Binacionais em Portugal (1988-2013)", coordenado por Sofia Gaspar. Projeto financiado pelo Alto Comissariado para as Migrações.Terminado em 2015. Participação como investigadora no projeto "Evolução e Padrões de Casamentos Binacionais em Portugal (1988-2011)", coordenado por Sofia Gaspar. Projeto financiado pela FCT (EXPL/IVC-SOC/1611/2012). Terminado em 2014. Participação como investigadora no projeto "Percursos de inserção dos licenciados: relações objectivas e subjectivas com o trabalho", coordenado por Luís Miguel Chaves. Projeto financiado pela FCT (PTDC/CS-SOC/104744/2008). terminado em 2013.
Métodos e Técnicas de Investigação: Extensivos
Professor Auxiliar e Diretor do Departamento de Métodos de Pesquisa Social; Investigador do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia; Membro da Comissão de Coordenação Científica e da Equipa do Observatório das Desigualdades.
Sociedade e Políticas Sociais
Pedro Adão e Silva (Lisboa, 1974) é licenciado em sociologia (ISCTE-IUL), doutorado em ciências sociais e políticas (Instituto Universitário Europeu, Florença) e professor na Escola de Sociologia e Políticas Públicas do ISCTE-IUL. Colunista no Expresso e no Record, é comentador político na RTP e na TSF, onde é também autor do programa de música, Zona de Conforto. Integra o painel de comentadores do programa “Aposta Tripla”, na Sport-TV. É autor de Sal na Terra (2009), um livro de crónicas de surf, e de Tanto Mar (2012), em parceria com o ilustrador João Catarino. Tem coordenado a edição de vários volumes de análise das políticas públicas em Portugal e publicado vários artigos sobre políticas públicas, em particular nas áreas sociais; é ainda autor do livro, E Agora? – a crise do Euro, as falsas reformas, o futuro de Portugal (2013), coautor, com Mariana Trigo Pereira, de Cuidar do Futuro – os mitos do Estado social português (2015) e com João Tomaz de “Deixem-nos Sonhar: o caso Saltillo, Portugal e o México 86” (2017).
Modernidade e Questão Social
Metodologias de Avaliação | Metodologias de Planeamento
Voltar ao topo