Observatórios

Os Observatórios são estruturas independentes associadas a unidades de investigação, que colocam o enfoque do seu trabalho em problemas e temáticas de especial destaque nas sociedades contemporâneas.

As equipas dos observatórios abordam criticamente as respetivas áreas de enfoque, contribuindo para o avanço do conhecimento científico e para a transferência de conhecimento para a sociedade. Contribuem ainda para a definição de metodologias de investigação, para a definição e avaliação de políticas públicas,e prestam serviços de análise e consultoria.

Observatórios no ISCTE-IUL

Observatório das Desigualdades

O Observatório das Desigualdades é uma plataforma para a investigação científica e a disseminação do conhecimento sobre as desigualdades sociais, e suas numerosas dimensões sociais tais como desigualdades no emprego, no rendimento e na riqueza, na educação, nas qualificações e nas competências, de género e de idade, raça e etnicidade, saúde e estilos de vida, entre outras.

O Observatório é uma estrutura independente, estabelecida e coordenada pelo Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES-IUL), tendo como parceiros o Instituto de Sociologia da Universidade do Porto (IS-UP) e o Centro de Estudos Sociais da Universidade dos Açores (CES-UA). Disponibiliza ao público informação e análises sobre a desigualdade, promovendo a cidadania e contribuindo para a definição e avaliação de políticas públicas.

O Observatório das Desigualdades é membro fundador da Rede Europeia Inequality Watch.

Contactos
Diretor Renato Miguel do Carmo
observatorio-das-desigualdades.cies@iscte.pt
(+351) 210 464 018
Observatório da Emigração

O Observatório da Emigração (OEm) leva a cabo uma análise baseada nos factos sobre os dados da emigração portuguesa de forma a informar os media, os debates públicos e políticos, e a gerar investigação de elevada qualidade.

O Observatório está baseado no Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES-IUL) e é apoiado e financiado por uma parceria entre o ISCTE-IUL e a Direção-Geral dos Assuntos Consulares e Comunidades Portuguesas. A equipa reúne investigadores de um amplo leque de disciplinas do ISCTE-IUL, tendo as suas atividades aconselhamento de um Conselho Consultivo de Peritos composto por especialistas em dados e análise sobre as migrações das universidades portuguesas, do setor público e de associações de emigrantes. O OEm acolhe regularmente oradores-investigadores internacionais, tendo estabelecido múltiplas parcerias, incluindo organizações internacionais, observatórios de migrações e redes de investigação, nomeadamente a Rede Migra, uma rede com mais de 250 investigadores de 18 países que estudam a migração internacional de e para Portugal.

Contactos
Diretor Rui Pena Pires
observatorioemigracao@iscte.pt
(+351) 210 464 018

Observatórios com colaboração ISCTE-IUL

EurWORK - European Observatory of Working Life

Os antigos observatórios do Eurofound sobre as relações industriais (EIRO) e as condições de trabalho (EWCO) foram reunidos para formar o EurWORK: the European Observatory of Working Life (Observatório Europeu da Vida Laboral). O DINÂMIA’CET-IUL, como representante nacional do antigo EIRO, colabora atualmente com o EurWORK.

O EurWORK reúne amplos recursos sobre as condições de trabalho e de relações industriais, sendo apoiado por uma rede de correspondentes europeus que cobre todos os Estados Membros da União Europeia e a Noruega. O Eurofound leva a cabo dois inquéritos regulares sobre questões laborais: o European Working Conditions Survey (EWCS) e o European Company Survey (ECS), que constituem um importante recurso adicional para o Observatório.

O EurWORK centra-se num leque de assuntos relacionados com o trabalho, como sejam: principais atores e instituições; relações individuais e coletivas de trabalho; competências, aprendizagem e empregabilidade; salários; saúde e bem-estar no trabalho; organização do trabalho; tempo de trabalho e conciliação trabalho-vida; e desenvolvimentos atuais do trabalho ao nível europeu.

European Employment Observatory (EEO)

O European Employment Observatory (EEO) é um sistema de informação sobre as políticas de emprego e tendências do mercado de trabalho na União Europeia. Tem como missão a análise das previsões de desenvolvimentos no mercado de trabalho, sobretudo nos setores de atividade mais afetados pelo preenchimento do mercado interno.

Tem como principais tarefas a recolha de informação e dados estatísticos dos Estados Membros; a análise dos grandes desenvolvimentos por setor; e a disseminação de resultados pelos intervenientes sociais, nomeadamente os parceiros sociais europeus.

O Observatório é composto por representantes dos Estados Membros, dos países candidatos e de países membros da Área Económica Europeia (AEE). Funciona com base num grupo de acompanhamento e de uma rede de peritos, o SYSDEM – Sistema Comunitário de Documentação e Emprego. O SYSDEM é uma rede de peritos de instituições de pesquisa nacionais. O DINÂMIA’CET-IUL é a instituição de acolhimento do perito nacional (Reinhard Naumann) que atualiza os dados relativos à realidade laboral portuguesa. 

Observatório das Famílias e das Políticas de Família (OFAP)

O Observatório das Famílias e das Políticas de Família (OFAP) tem por objetivo aprofundar e divulgar o conhecimento sobre as famílias e as políticas de família na sociedade portuguesa.

Acompanhar a evolução das formas e dinâmicas da vida familiar, assim como o seu impacto nos padrões demográficos, e monitorizar e divulgar a legislação e as políticas de família - ou seja, as acções governamentais e outras iniciativas que regulam e apoiam a vida familiar em Portugal – constituem as duas grandes linhas de actuação do OFAP.

Criado no início de 2010, é uma estrutura orgânica do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-UL), onde está situado, e tem a coordenação científica de Karin Wall. No final do mesmo ano celebrou uma parceria com o Centro de Investigação e Estudos em Sociologia (CIES-IUL).

Contactos
Coordenação científica Karin Wall
 karin.wall@ics.ul.pt
(+351) 217 804 700
Voltar ao topo