Docentes

Margarida Barroso é investigadora no Centro de Investigação e Estudos de Sociologia - Instituto Universitário de Lisboa. Desenvolve investigação sobre trabalho, organizações, profissões, género, educação e políticas sociais. Nos últimos dez anos, participou em vários projectos de investigação nacionais e internacionais sobre a integração laboral de jovens, mulheres e trabalhadores-cuidadores, assim como sobre estratégias organizacionais de promoção da qualidade de vida no trabalho e do bem-estar. Completou o doutoramento em 2013, com uma tese sobre a evolução da qualidade do trabalho no contexto da crise económica, que comparou as condições de vida e de trabalho de gestores portugueses e suecos da mesma empresa multinacional. Actualmente, na sua investigação de pós-doutoramento, desenvolve uma pesquisa comparativa sobre as estratégias organizacionais de ajustamento à crise económica no sul da Europa (Portugal, Espanha, Grécia). Trabalhou como estagiária graduada na EUROFOUND (Dublin), como doutoranda visitante na Universidade de Gotemburgo (Suécia) e como investigadora visitante na Universidade Pompeu Fabra (Barcelona, Espanha).
Doutorada em Sociologia pelo ISCTE-IUL (Lisboa) e pelo Instituto Nacional de Estudos Demográficos (INED, Paris), com a tese “Self-reported bilingual outcomes and language acculturation among descendants of Turkish immigrants in France, Germany and the Netherlands" (https://repositorio.iscte-iul.pt/handle/10071/7658, financiado com bolsas de doutoramento Marie Curie e da FCT, e bolsa de curta duração da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG) para visita ao Centre d'Études et de Recherches Internationales (CERI, Sciences Po)) - uma comparação internacional das políticas linguísticas e de integração enquadradas no projecto internacional TIES (The Integration of the European Second Generation). Durante a minha experiência de investigação, desde 2003, tenho trabalhado na intersecção entre sociologias das migrações internacionais e sociologia da linguagem, com foco nas populações de origem imigrante (imigrantes e descendentes), na Europa e em Portugal, comparando políticas de imigração, integração social e linguística, e mais recentemente, em programas de educação bilingue e linguística, e políticas linguísticas a várias escalas: institucional, familiar e individual. Atualmente sou Professora Auxiliar Convidada no Departamento de Sociologia (ESPP, ISTE-IUL), lecionando a Unidade Curricular: Diversidade Linguística nas Sociedades Contemporâneas (https://fenix.iscte-iul.pt/disciplinas/03194/2017-2018/2-semestre/fuc?locale=pt), sendo também Investigadora Integrada no Centro de Investigação e Estudos em Sociologia (CIES-IUL / ISCTE-IUL). Na minha investigação desenvolvo estudos sobre atitudes, práticas e políticas linguísticas, nomeadamente com o projeto "Konta bu storia: Padrões de aculturação linguística entre descendentes de imigrantes africanos no Vale da Amoreira" - com enfoque nas políticas linguísticas e atitudes linguísticas em Portugal (financiado pela FCT / MCTES e enquadrado com um protocolo entre CIES-IUL, CES-UC e CELGA / ILTEC-UC); e outro denominado “Trovoada de Ideias - Inclusão Linguística e Social dos Estudantes dos PALOP no Ensino Superior Português” (co-coordenador com Paulo Feytor Pinto, financiado pela FAMI / ACM); Sou membro da comissão organizadora da 7.ª Conferência Bianual da Rede Afroeuropeans “In/Visibilidades Negras Contestadas”, que terá lugar em Lisboa (ISCTE-IUL) entre 4 a 6 de Julho de 2019  (https://afroeuropeans2019.wixsite.com/afroeuropeans2019/pt) Membro dos seguintes projectos de investigação no ISCTE-IUL (+ info: https://ciencia.iscte-iul.pt/authors/ana-raquel-matias/projects): “Mobilidades e língua: as motivações e perfis sociológicos dos jovens que procuram a certificação em língua portuguesa no mundo” (co-coordenadora com Sandra Mateus); “Pre and Post – Arrival Schemes to facilitate inclusion and prevent xenophobia and radicalization” (coord. De Sandra Mateus); “Políticas de ensino da língua portuguesa para imigrantes adultos em Portugal com pouca ou nenhuma escolarização: institucionalização e desafios” (co-coordenador com Nuno Oliveira).  Co-organização: dos Encontros sobre Experiências Migratórias (http://observatorioemigracao.pt/np4/1355/) e das Mesas Redondas Interdisciplinares sobre Diversidade Linguística em Portugal e os Contextos Migratórios (http://www.ces.uc.pt/ eventos / index.php? id = 11119 & id_lingua = 1).  Investigadora Colaboradora do CELGA / ILTEC (UC), Observatório de Emigração (OEm), RedeMigra, EDiSo Associação de Estudos sobre Discurso e Sociedade, grupo de pesquisa de cidadãos RMIR - Refugiados e Migração, Iniciativas e Reflexões, APEDI (http: / /www.apedi.pt/), tendo ainda participado na Rede Cost Network New Speakers in a Multilingual Europe – Opportunities and Challenges (http://www.nspk.org.uk/).
António Firmino da Costa (antonio.costa@iscte-iul.pt). Doutoramento e Agregação em Sociologia. Professor Catedrático no Departamento de Sociologia do Iscte-Instituto Universitário de Lisboa. Membro do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (Cies-Iscte). Diretor da revista científica Sociologia, Problemas e Práticas. Membro da Comissão Permanente do Conselho Geral do Iscte. Membro da Comissão Permanente do Conselho Científico do Iscte. Membro do Conselho Científico do Observatório das Desigualdades (OD). Membro do Conselho Consultivo do Observatório Português das Atividades Culturais (OPAC). Fundador do CIES-Centro de Investigação e Estudos de Sociologia, do ISCTE (1985), Fundador da Associação Portuguesa de Sociologia (APS) (1985), Diretor da revista científica Sociologia Problemas e Práticas (1995-2000), Presidente da Direção e Coordenador Científico do CIES (2000-2006), Vice-Reitor para a Investigação do ISCTE-IUL (2010-2013), Diretor do Observatório das Desigualdades (OD) (2008-2016). Áreas de investigação: desigualdades sociais; ciência e sociedade; literacia e educação; culturas urbanas e identidades culturais; metodologia de investigação em ciências sociais.
Enquanto estudante estudei engenharia, informática e sociologia, tendo concluído a licenciatura nesta última disciplina em 1984 e iniciado a carreira académica de sociólogo. Profissionalmente trabalhei como programador informático entre 1981 e 1986. Trabalhei como docente de informática do ISCTE, entre 1985 e 1993, para leccionar a cadeira de Informática para Ciências Sociais. Trabalhei no Instituto Nacional de Estatística entre 1991 e 1997, nos recenseamentos e no gabinete de demografia. Sou professor no Departamento de Sociologia do ISCTE desde 1996. Entre os anos 1997 e 2002 acumulei funções docentes na Universidade Lusófona. No campo da investigação dediquei-me principalmente a dois temas: sociedade da informação e sociologia das prisões. Entre 1985 e 1996 desenvolvi estudos sobre os computadores nas profissões e nas escolas. A partir de 1997, na sequência da actividade cívica desenvolvida a propósito da situação das prisões portuguesas, abandonei os temas anteriores e passei a dedicar-me a estudar temas prisionais e o modo das teorias sociais os tratarem. Em termos conceptuais, tenho trabalhado principalmente temas como os movimentos sociais, na sua aplicação movimento informático, e, actualmente, naturezas sociais (cf. URL: http://iscte.pt/~apad/social%20natures/) e mais especificamente estados-de-espírito (cf. URL: http://iscte.pt/~apad/estesp). Trata-se de compreender a instabilidade pessoal e social própria da vida em contraponto à noção de conflito social como ruptura ocasional e esporádica da estruturação social (cf. URL:http://iscte.pt/~apad/novosite2007/socInstabilidade.html). Trate-se de evitar a contraposição radical entre violência intrínseca à natureza humana e normalidade ou modernidade exterior à violência. Inspiro-me em tradições reflexivas e epistemológicas próprias dos clássicos da sociologia, secundarizadas pela nossa ciência, como as que gravitam à volta de noções clássicas como o espírito do capitalismo, a consciência colectiva, a consciência de classe, o espírito moderno (kultur no sentido germânico referido em Elias do Processo Civilizacional), o espírito da instituição (cultura empresarial), o espírito nacional, o espírito de disciplina. Tratei em livro o espírito de proibir, o espírito de submissão, o espírito marginal e a sociologia da instabilidade, respectivamente um ensaio, uma monografia, um estudo de casos e uma apresentação didáctica do conceito de estados-de-espírito no quadro mais geral da sociologia. Organizei e participei em dois livros com base em organização de conferências internacionais (Prisões na Europa de 2003 e Ciências de Emergência de 2008). Na base de tudo está o trabalho que desenvolvo desde 1997 na Associação Contra a Exclusão pelo Desenvolvimento (ACED) sobre o que administrei a produção de três websites (http://aced.planetaclix.pt/index2.htm; http://iscte.pt/~apad/ACED; http://iscte.pt/~apad/ACED_juristas) e escrevi o que hoje em dia se chamaria um e-livro Vozes Contra o Silêncio, em parceria com António Manuel de Alte Pinho, cujo download pode ser feito do lado esquerdo da página http://iscte.pt/~apad/ACED.
Cristina Roldão é socióloga, professora convidada da ESE-IPS, investigadora no CIES-IUL e membro da coordenação da secção temática Classes, Desigualdades e Políticas Públicas da APS. As desigualdades sociais perante a escola são o seu principal domínio de pesquisa, com particular enfoque nos processos de exclusão e racismo institucional que tocam os afrodescendentes na sociedade portuguesa, sendo essas as questões abordadas na sua tese de doutoramento e em pesquisas recentes de que fez parte, como “Caminhos escolares de jovens africanos (PALOP) que acedem ao ensino superior” (2015). Para além do espaço académico em stricto sensu, tem participado na avaliação externa de programas como o Programa Escolhas (2006/07) e os Territórios Educativos de Intervenção Prioritária (2010/11); em estudos prospetivos como o projeto “Impactos da Redução do Número de Alunos/Turma” (2017); foi membro da equipa de missão do Observatório de Trajetos dos Estudantes do Ensino Secundário (2006/09); e tem participado no debate público alargado sobre o racismo  e desigualdades étnico-raciais na sociedade portuguesa,
Nasceu em Luanda, Angola, em 1959. Licenciado (1983) e doutorado (2001) em Sociologia pelo ISCTE-IUL, é Professor Associado do Departamento de Sociologia e investigador do CIES-IUL. Foi Vice-Reitor da Investigação entre março de 2014 e março de 2018. Foi membro do Conselho Geral do ISCTE-IUL (2013-2018). Foi Diretor do CIES-IUL (2006-2014). Foi Diretor do Doutoramento em Sociologia do ISCTE-IUL (2011-2014). Fundou e foi o primeiro Diretor da Editora Mundos Sociais (2010-2014). Tem um extenso registo de investigação e publicação nos domínios das classes sociais e desigualdades; migrações e etnicidade; juventude; sociologia da sociologia; valor económico e cultural da língua portuguesa. Orientou ou coorientou, estando concluídas, 11 teses de doutoramento e 31 dissertações de mestrado. Iniciou a sua atividade profissional no Instituto de Estudos para o Desenvolvimento (1984-1986) e foi contratado como assistente estagiário pelo ISCTE-IUL em 1985. Foi estagiário de investigação no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa entre 1987 e 1989.
  Gustavo Cardoso is an associate researcher at CIES, ISCTE-IUL and Professor of Technology and Society at ISCTE - Lisbon University Institute. He also works with the Department of Communications and Performance Studies of the University of Milan and with the Portuguese Catholic University. His international cooperation in European research networks brought him to work with IN3 (Internet Interdisciplinary Institute) in Barcelona, WIP (World Internet Project) at USC Annenberg, COST A20 "The Impact of the Internet in Mass Media" and COST 298 "Broadband Society". Between 1996 and 2006 he was adviser on Information Society and telecommunications policies to the Presidency of the Portuguese Republic and In 2008 was chosen by the World Economic Forum as a Young Global Leader. He is co-editor, with Manuel Castells, of the book Network Society: from Knowledge to Policy and Associate Editor at the peer-reviewed journals IJOC at USC Annenberg and IC&S at Routledge. He is a member of the evaluation panels of the European Research Council (ERC) and of the ESF (European Science Foundation).
Docente ISCTE-IUL e investigadora no CIES; doutorada em sociologia com especialização sobre arte e cultura em paralelo com  abordagens biográficas e de memórias bem como estudos visuais. Está a concluir as provas de agregação académica. No ISCTE-IUL foi ainda co-fundadora do Mestrado em Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação. É membro da Associação Portuguesa de Sociologia e colaborou com o Observatório das Atividades Culturais.  Autora de numerosa produção e com assiduidade em conferências inter/nacionais, tem cerca de 170 apresentações mais 20 moderações, uma parte das quais com diversidade de enquadramentos. No exterior, a participação em conferências internacionais e encontros europeus corresponde a 30% daquele total, com presença em vários países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Reino Unido, Suécia, Rússia, Canadá e Estados Unidos. Tem 6 livros, incluindo dissertações, um em co-autoria e como editora, perto de 30 capítulos de livros e praticamente o mesmo quanto a artigos em revistas bem como relatórios de projetos. A que se acrescentam  pelo menos quatro de grandes projetos em participou como consultora. De 2008 a 2017, ainda produziu 14 working-papers com peer-review; 13 apresentações em sessões abertas e workshops de investigação no ISCTE-IUL. Noutros espaços programou e realizou 24 formações (cursos e workshops) sobre abordagens biográficas, remembrance, arte, cultura, património e Europa. Artigos anteriores e algumas recensões apareceram em revistas nacionais (Sociologia – Problemas e Práticas, Análise Social, Cadernos de Ciências Sociais, Forum Sociológico Ler História), para além de títulos já não ativos mas a citar pela sua relação com arte, cultura, ciência e politica (OBS – Revista do Observatório das Actividades Culturais. Vértice, Risco, Revista de Ciência, Tecnologia e Sociedade; Arte & Leilões, Phala, World Futures). Na passagem de 80 para os anos 90, também integrou a direção do CIES e o conselho de redação da revista Sociologia – Problemas e Práticas assim como, a partir de 2002, o conselho editorial da Trajetos. Revista de Comunicação, Cultura e Educação. Desde 2012, é membro do comité científico da revista Cambio. Rivista sulle Trasformazioni Sociali, publicada pela Firenze University Press – Universidade de Florença, Itália (http://www.fupress.com/cambio). A relação com a Cambio começou com a publicação em 2012 nessa revista de um artigo sobre Norbert Elias e sociologia contemporânea dos indivíduos.  Agora prepara próximos livros para publicação em 2019 (coleção LV E-books, Lisboa), que reunem e atualizam estudos anteriores: Reconhecimento em Arte: Problemática, Mediações, Elites, sobre Portugal e com uma secção sobre o o palco global; Receção da Arte e Literacia Cultural; Andy Warhol com Leonardo: de Monalisa a Cristo; Il Cavallo de Leonardo: História, Imaginário e Legados. Ainda: Falar da Vida. Biografia, Memória e História; e Reencontro com a pintora Sarah Affonso (1º vol. de uma trilogia sobre a singularidade em arte).  Além da ligação académica, desde 1997 integrou júris e comissões para o setor cultural, entre as quais, em 2015, Comissão de Apreciação de Candidaturas ao Programa de Apoio à Internacionalização das Artes promovido pela Direção-Geral das Artes, Secretaria de Estado da Cultura. Em 2004-06, igualmente membro da Comissão de Acompanhamento do Programa Criatividade e Criação Artística da Fundação Calouste Gulbenkian.  Entre participações institucionais e públicas, importa a co-autoria do Relatório Final: Forum Educação para a Cidadania: Objectivos Estratégicos e Recomendações para Um Plano de Acção de Educação e de Formação para a Cidadania, publicado pelo Ministério da Educação, online desde 2008. O Forum, decorreu em 2006-08, como iniciativa da Presidência do Conselho de Ministros com Ministério da Educação, e coordenado por um administrador da Fundação Calouste Gulbenkian.  Em 2017 promoveu no ISCTE-IUL a criação dos Encontros sobre Experiências Culturais, co-coordenados por representantes do ISCTE-IUL (CIES, Dinâmia’Cet), Universidade de Évora (CHAIA), e gestão cultural. Interinstitucionais e interdisciplinares, encontros com a voz de profissionais, para conhecimento e debate, no leque de micro/macro casos, instituições e projetos em áreas da política, gestão, criação, mediação e intervenção cultural ou artística. Cada encontro, aberto ao público, com uma experiência comentada por convidados. De 19 de Abril de 2017 a 1 de março de 2019 realizaram-se 12 sessões que acolheram instituições (Fundação de Serralves, Teatro Nacional D.Maria II, Teatro Aberto, Museu das Comunicações, Casa da Cerca/Centro de Arte Contemporânea em Almada), festivais («Todos» e «Lavrar o mar»); uma plataforma para a criação/edição digital em arte contemporânea («Wrong-Wrong»); um espaço dedicado à música contemporânea (Miso Music Portugal que gere o «O'Culto da Ajuda»); e um ciclo sobre o património ainda em curso com especialistas nas áreas da conservação. e dinamização (ex. de Spira e do Laboratório Hércules na Universidade de Évora). Além de comentadores do ISCTE (CIES, Dinâmia’Cet), outros vieram das Universidades de Coimbra, Évora e Lisboa. Neste caso, do Instituto de Ciências Sociais; da Faculdade de Letras/Centro de Estudos de Teatro; e do Instituto Superior Técnico/Faculdade de Arquitetura). Aque se juntaram mais participantes da Universidade Nova (FCSH/IHA-Instituto de História da Arte) e Unversidade Aberta.  Relativamente ao palco europeu, participou em projetos, em particular conduzidos pelo ERICarts - The European Institute for Comparative Cultural Research, de que foi membro co-fundadora nos anos 90. Desenvolve desde 2006 uma linha sobre a Europa contemporânea em perspetiva cultural e iconográfica com que se candidatou ao  "Altiero Spinelli Prize for Outreach: Spreading Knowledge about Europe" promovido pela Comissão Europeia em 2017.Setting the Soul. Europe and Culture in dialogue with Images / Fixar a Alma. Europa e Cultura em Diálogo com Imagens foi o projeto nessa candidatura, agora para publicação em livro.  É membro da Europeana Network Association e foi candidata ao seu Board nas últimas eleições (dezembro de 2018). Desde 2014 colaborou igualmente com a AIAM – Amitiés Internationales André Malraux, com sede em Paris.  _________________________________________________________ No 2º semestre de 2019 inicia-se uma nova fase de publicações em curso para várias revistas académicas. Este é o primeiro conjunto de próximos artigos, assim como capítulos de livros/actas de conferências internacionais.  Alguns, com anúncio para breve das revistas:  1. (Conde, 2019). Mover o olhar sobre circulações da arte e receção. Revista Lusófona de Estudos Culturais, número temático, vol. 7(1), “Communication of urban public art: via mobile and tourist cultures (to be published in dec. 2019), edited by Pedro Andrade & Mário Caeiro. 2. (Conde, 2019). De cenários de práticas ao espaço (do) público para arte e cultura. Todas as Artes. Revista Luso-Brasileira de Artes e Cultura.  3. (Conde, 2019). Agendas e cidadãos para o património cultural na Europa. Reflexão com indicadores de Eurobarómetros. Cidades, Comunidades e Territórios 4. (Conde, 2019). Acessibilidade e visitabilidade cultural. Revista: tba 5. (Conde, 2019). Arte com cicatrizes do passado: a Guerra Civil de Espanha. Revista: tba 6. (Conde, 2019). Europa no Mundo e cidadãos na UE sobre a globalização: últimos Eurobarómetros. Revista: tba 7. (Conde, 2019/20). Mobilidade cultural em agendas europeias. Forum Sociológico. Dossier temático: Viver em/a mobilidade (a sair no 1º semestre de 2020) 8. (Conde, 2019). Diálogo com Norbert Elias para o nosso tempo. Revista: tba 9. (Conde, 2019). Usos culturais da internet na Europa: retrato de Eurobarómetros. Revista: tba 10. (Conde, 2019). A biografia por vir. Testemunho de um programa e modelo de investigação. Revista: tba 11. (Conde, 2019). Mediações nos espaços culturais. Revista: tba  PARA ACTAS/CAPÍTULOS:    12. (Conde, 2019). Europe and cultural heritage at large: global dimensions. (tba) 13. (Conde, 2019). Europeana: looking at a screen on cultural heritage, remembrance and art. (tba) 14. (Conde, 2019 - in progress). Return to Africa with the Benin Art: restitution and re-interpellation. In Innovation, Invention and Memory in Africa. Proceedings (IV CHAM International Conference, Lisbon, 17-20 july 2019). Lisbon: CHAM Center of Humanities, FCSH-UNL/UA.  15. (Conde, 2019). Revisitar um grande díptico de arte e guerra na Europa: Guernica de Picasso e Crucificação Branca de Chagall. (tba).   
Joaquim Gil Nave (jdgn@iscte-iul.pt), Professor Auxiliar do Departamento de Sociologia do Instituto Universitário de Lisboa, ISCTE-IUL, em que se licenciou em Sociologia (1981), obteve o Doutoramento em Ciências Políticas e Sociais pelo Instituto Universitário Europeu, Florença-Itália, sob a orientação do Professor Klaus Eder (Universidade de Humboldt - Berlim) em 2000, com uma tese em língua inglesa sobre ‘espaço público e contextos de comunicação e acção colectiva dos grupos ambientais em Portugal’. Desde há muito, ensina e investiga nas áreas da sociologia geral, sociologia rural, sociologia do ambiente e movimentos sociais, com diversas publicações em português e inglês dispersas em livros e revistas de especialidade. Nestas áreas científicas, também orientou teses e trabalhos de investigação de Mestrado, Doutoramento e Pós-Doutoramento, frequentemente integrando júris de provas de 2º e 3º Ciclos. No domínio da administração e gestão académica e científica foi no ISCTE –IUL ao longo vários anos director da licenciatura de Sociologia e membro de vários organismos académicos, tais como a Comissão Executiva do Departamento de Sociologia, a Comissão Científica do Departamento de Sociologia, a Comissão Coordenadora do Conselho Científico e Senado, tendo ainda integrado a direcção do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia – CIES, ISCTE-IUL, de que é ainda colaborador. Integrou e foi membro co-fundador do OBSERVA - Sociedade, Ambiente e Opinião Pública, programa de investigação desenvolvido pelo ISCTE e pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, de que foi também coordenador de investigação. Finalmente, participou na organização de diversos encontros científicos e realizou trabalhos de arbitragem e avaliação científica para a Fundação para a Ciência e Tecnologia para várias revistas de especialidade portuguesas e internacionais.
Jorge Vieira é Professor Auxiliar do Departamento de Sociologia da Escola de Sociologia e Políticas Públicas do ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa. Ensina e orienta alunos nos programas de mestrado de Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação; Empreendedorismo e Estudos da Cultura, bem como na Licenciatura em Sociologia e Doutoramento em Ciências da Comunicação e Doutoramento FCT em Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade. É doutorado em Sociologia e mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação do ISCTE-IUL onde também se licenciou em Sociologia. Para além da docência desenvolve investigação no Centro de Investigação e Estudos de Sociologia - CIES-IUL como investigador integrado e no OberCom - Observatório da Comunicação. Já colaborou como investigador em projetos de pesquisa do Instituto de Ciências Sociais Universidade de Lisboa (ICS-UL), nomeadamente com o Observatório Permanente da Juventude. Participou no programa europeu de Erasmus na Universidade de Warwick, e desenvolveu uma Short Term Scientific Mission na London School of Economics - LSE. As principais áreas de interesses são os media, comunicação e cultura especialmente os novos media, música, pirataria digital em rede, públicos de cultura, audiências e utilizadores de media, cultura participativa, fandom e street art juntamente com métodos de pesquisa social. Recebeu o "Prémio Paquete de Oliveira - Prémio Nacional de Excelência para Teses de Doutoramento em Universidades Portuguesas" em 2017.
Professor auxiliar do Departamento de Sociologia do ISCTE-IUL (desde 2003). Docente nos Programas Doutorais de Sociologia (ISCTE-IUL, desde 2006), Estudos Urbanos (FCSH-UNL/ISCTE-IUL, 2016-7) e Serviço Social (ISCTE-IUL, 2004-5). Director (desde 2009) e docente (desde 2006) do Mestrado de Sociologia do ISCTE-IUL. Docente nas Licenciaturas de Sociologia (desde 1994) e OGE (1991-4) do ISCTE-IUL, e de Engenharia do Ambiente no Instituto Superior Técnico (1997-9). Sub-director (2013-6) e membro da Comissão Executiva (1995-8) do Departamento de Sociologia ISCTE-IUL. Membro das Comissões Científicas do Doutoramento em Serviço Social do ISCTE-IUL (2007-8) e do Mestrado em Ciências Sociais do ISCTE-Instituto Politécnico de Viseu (2003-6). Co-coordenador da área de Desigualdades, Migrações e Território (desde 2006), Presidente da Assembleia Geral da Cooperativa (desde 2012), membro da Direcção da Cooperativa (2006-12), membro da Direcção (1998-2000; 1995-8), e investigador (desde 1987) do CIES-IUL. Membro da Comissão Executiva (1998-2000) e investigador  (1997-2001) no OBSERVA - Observatório do Ambiente, Sociedade e Opinião Pública. Investigador no Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa (2005-6). Investigador no Observatório das Actividades Culturais (1996-7). Membro da Direcção (1991-3) e investigador (1991-2005) no Centro de Estudos Territoriais CET- IUL. Bolseiro de Investigação do Instituto de Ciências Sociais (1990-1), do Observatório Permanente dos Estudantes Universitários (1989-90), e da Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica (JNICT) (1988-9). Investigador no Núcleo de Estudos Urbanos e Territoriais CIES-IUL (1987-91).  Membro do Conselho Editorial (desde 2003) e da Comissão Editorial  (1993-2018) da revista Sociologia, Problemas e Práticas.  Membro do Conselho de Deontologia (2006-10), da Assembleia Geral (1994-8), da Comissão Coordenadora da Secção do Campo Profissional (1991-4), e sócio (desde 1988) da Associação Portuguesa de Sociologia. Membro da Associação Internacional de Sociologia, e do European Urban Knowledge Network.  Colaborações com a Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Faculdade de Ciências e Tecnologias e Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Instituto de Ciências Sociais, Faculdade de Letras e Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa, Universidade de Évora, University of Stellenbosch, State University of St. Petersburg, Universidad de Las Palmas, e University of South Australia.  
José Soares Neves é doutorado em Sociologia da Comunicação, da Cultura e da Educação (ISCTE). É investigador integrado no Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES-IUL) e professor no Departamento de Sociologia do Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL). Foi investigador permanente e coordenador de projetos do Observatório das Actividades Culturais (OAC) durante a sua existência (1996 a 2013). Presidente do Grupo de Trabalho sobre Estatísticas da Cultura (GTEC) do Conselho Superior de Estatística (2006 a 2010). Investigador ou coordenador em diversos projetos nos campos da sociologia da arte e da cultura e das políticas culturais e nos domínios das indústrias culturais (música e livro), das artes do espetáculo, da leitura e dos museus. É diretor do Observatório Português das Atividades Culturais (OPAC).
Investigadora Principal, nos últimos anos, de quatro projectos de investigação (três financiados pela FCT e outro, a decorrer, financiado pelo Civil Society Empowerment Programme da Comissão Europeia) e investigadora de três projectos internacionais de consórcio, Cláudia Álvares integra actualmente o European Science Foundation College of Experts. Tem exercido funções de avaliadora, desde 2014, para o European Research Council, Acções Cost, a British Academy, FCT e A3ES. Foi eleita presidente da European Communication Research and Education Association (ECREA) para o mandato 2012-2016, tendo sido editora da colectânea Routledge Studies in European Communication Research and Education e editora sénior da revista em acesso aberto ‘Cogent Social Sciences’ do Grupo Taylor & Francis (Routledge). Entre as suas publicações principais encontram-se Media in Europe: New Questions for Research and Policy (co-authoria, 2014), Gendered Transformations: Theory and Practices on Gender and Media (co-autoria, 2010), Teorias e Práticas dos Media: Situando o Local no Global (org. conjunta, 2010), Representing Culture: Essays on Identity, Visuality and Technology (org., 2008), Humanism after Colonialism (2006). Os seus artigos peer-review mais recentes foram publicados nas revistas Feminist Media Studies, Empedocles: European Journal for the Philosophy of Communication, European Journal of Communication, International Commmunication Gazette, Javnost – The Public e The International Journal of Iberian Studies. Doutorada pela Goldsmith’s College, University of London (2001), é professora associada no Departamento de Sociologia (área de Comunicação e Media) do ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa.
Maria das Dores Guerreiro, Doutoramento em Sociologia. Professora Associada no Departamento de Sociologia do ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL). Vice-Reitora para a Internacionalização. Membro da Comissão Científica do Departamento de Sociologia (2016-2019). Foi coordenadora do grupo de investigação Família, Gerações e Saúde, do CIES, até 2019, e Coordenadora internacional do Consórcio Erasmus Mundus MFAMILY, em parceria com as universidades de Gotheborg-Suecia, Stavanger-Noruega e Makerere-Uganda (2012-2019). Co-coordenadora do Observatório das Famílias e das Políticas de Família até 2017. Representante nacional da Rede Europeia Families and Work (1994-2000). Vice Diretora do Departamento de Sociologia (2010-2013). Diretora da Revista Sociologia, Problemas e Práticas (2001-2017). Áreas de investigação: Sociologia da Família; Estudos de Género; Gerações, Trajetórias Sociais e Percursos de Vida; Políticas Sociais e Políticas de Família; Relação Trabalho–Família; Empresas Familiares e Empreendedorismo.  
Socióloga, Professora Auxiliar do ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa | Escola de Sociologia e Políticas Públicas, Departamento de Sociologia; Investigadora do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES-IUL). É Diretora do Laboratório de Competências Transversais (LCT-ISCTE);  membro da Comissão Científica do CIES-IUL. No ano 2019 organizou a estratégia de recrutamento e aferição para acesso ao ISCTE de candidatos que pretendem ingressar no ensino superior no âmbito de contingentes especiais, nomeadamente os adultos (maiores de 23 anos) e os internacionais. É Presidente do Conselho de Deontologia da APS, Associação Portuguesa de Sociologia; Coordenadora da Comissão Permanente da Direção do SNESup, Sindicato Nacional do Ensino Superior. Ao longo da sua carreira de investigação participou em equipas de projetos e consultorias científicas, nacionais e internacionais, investidos em temáticas especificamente sociológicas, como é o caso das Classes sociais e desigualdades sociais; a caracterização das condições de vida e orientações valorativas dos Estudantes do ensino superior; a Mudança social e estilos de vida"; "Envelhecimento e bem-estar"; "o papel do Estado na promoção da equidade", entre outras. Presentemente, é representante do CIES-IUL na PASSDA Management Structure, ESS-ERIC: Roteiro nacional de infraestruturas de investigação de interesse estratégico para 2014-2020; Coordena o projeto de Investigação “Territórios de Desigualdade e Bem estar Social” (CIES-ISCTE; FFMS).
Luísa Veloso, socióloga. Professora Auxiliar do ISCTE-IUL. Investigadora do CIES-IUL. Investigadora Associada do Instituto de Sociologia da Universidade do Porto. Professora do Departamento de Sociologia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto entre 1991 e 2008. Coordenadora e investigadora de vários projetos nacionais e internacionais. Autora e coordenadora científica de várias publicações. Principais interesses de investigação: trabalho, emprego, inovação, ciência e tecnologia, profissões. 
Professora auxiliar do Departamento de Sociologia, Escola de Sociologia e Políticas Públicas do ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa. Investigadora do CIES-ISCTE-IUL. Participou em projetos de investigação financiados pela Fundação Gulbenkian de Ciência (Centro de Estudos de Economia Agrária, 1983-86), Fundação Volkswagenwerk (Universität Hannover – CIES-ISCTE, 1986-89),  International Social Survey Programe -ISSP (ICS Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, 1999-2003), FCT (CIES-ISCTE, 1997-2000; 2002-2003). Autora/co-autora de publicações nas áreas de sociologia rural, cidadania e património. Principais interesses de investigação: teorias sociológicas, cidadania, movimentos sociais e esfera pública; culturas e valores; património  e gestão dos bens culturais.
I am Assistant Professor at the Department of Sociology at ISCTE-IUL and principal investigator at CIES-IUL. I am visiting scholar at the London School of Economics and Political Science (LSE) since 2014. I was Marie Curie Fellow at LSE in 2016-18 and Fulbright Scholar at Cornell University in 2015/16. In 2016, I was awarded the 'European Young Researcher Award' by Euroscience. I am currently the lead researcher for the international projects ‘MORE-PE: Mobilising Resources for Public Engagement’ (2016-2020), and OPEN 'Organisational Public Engagement with Science and Technology' (2019-2022), funded by the Foundation for Science and Technology (FCT). These studies are being implemented by teams in Portugal, Italy, Germany, the UK, the Netherlands, the USA, Turkey, Brazil, Japan, Taiwan and China (mainland).  I completed my PhD in Science and Technology Studies (STS) at University College London (UCL) in 2011, where I was also teaching assistant for courses in science communication and science policy. I was a trainer at Esconet (European Network for Science Communication), training scientists how to communicate with publics (2009-11). In 2013, I was research coordinator at the BBSRC (Biotechnology and Biological Research Council, UK) of a national public dialogue in the United Kingdom, aimed at involving the public in bioenergy policy. My research interests lie in science communication, public understanding of science, science policy and research methods for social sciences. Current research focusses on institutional communication of science with society.  
Doutorado em Sociologia pelo ISCTE–IUL, é Investigador integrado de pós-doutoramento no CIES (ISCTE -IUL) onde desenvolve trabalho sobre as dinâmicas locais de integração de imigrantes e políticas urbanas, o significado dos modelos interculturais, a transição política e teórica do multiculturalismo para o interculturalismo, com particular incidência na compreensão aprofundada do modelo português. Foi visiting fellow do Max Planck Institute for the Study of Religious and Ethnic Diversity, Gottingen. Actualmente coordena o projecto Diversidades, espaço e migrações na cidade empreendedora (CIES-IUL, FAUL e CRIA) financiado pelo Fundo para o Asilo, Migrações e Integração (FAMI) da Comissão Europeia. Entre outros projetos, foi investigador sénior do Projecto Conviviality and Superdiversity (CIES-IUL) e faz parte da rede GOVDIV (Multilevel Governance of Cultural Diversity in Europe and Latin America), no CIES, projecto financiado pelo IRSE da Comissão Europeia. Foi responsável pelo projecto Operation Vote, sobre participação política e cívica de imigrantes, financiado pelo Program on Fundamental Rights and Citizenship of the European Commission. Possui diversas publicações nessas áreas, tanto a nível nacional como internacional. Trabalhou como Detached National Expert (DNE) na Unit Research and Data Collection da Agência para os Direitos Fundamentais da Comissão Europeia (FRA). Anteriormente, foi coordenador do Observatório Nacional do Racismo e Xenofobia, ancorado numa parceria com o ACM e FRA.
Paulo Pereira de Almeida é Professor na Escola de Sociologia e Políticas Públicas do Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), Departamento de Sociologia. É ainda Investigador no Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES). As suas áreas de docência e de investigação incluem a Sociologia do Trabalho e das Organizações, as Políticas Públicas de Segurança e Combate à Criminalidade, as Relações Laborais e a Gestão de Recursos Humanos e Comportamento Organizacional. É ainda Coordenador da Pós-graduação em Sindicalismo e Relações Laborais. Foi colunista do jornal Diário de Notícias, Jornal de Notícias e escreve artigos de opinião para outros Jornais como o Expresso e o Público.
Pedro Abrantes é professor auxiliar do Departamento de Ciências Sociais e Gestão da Universidade Aberta e professor convidado do Mestrado em Educação e Sociedade, do Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), instituição onde se licenciou e doutorou em Sociologia. Especializou-se nas áreas da educação, desigualdades sociais e percursos de vida. Durante os últimos quinze anos, tem participado em diversos projetos e atividades do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES-IUL), tendo sido vogal da direção entre 2006 e 2012. Leccionoutambém nos Institutos Politécnicos de Santarém e Leiria, na Universidade de Lisboa e na Universidad Iberoamericana (México). Foi consultor em programas do Ministério da Educação e da Fundação Aga Khan, assim como investigador visitante da Universidad Complutense de Madrid (Espanha) e do Centro de Investigación en Estudios Superiores en Antropología Social (México).É membro da Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação e da Associação Portuguesa de Sociologia, tendo nesta última coordenado a secção de Sociologia da Educação e sido membro da direção. Foi presidente de uma ONG e representante português numa rede europeia de organizações de comércio justo. É autor de 12 livros, 32 capítulos e 45 artigos científicos (20 em revistas internacionais). É, desde 2016, Técnico Especialista do Gabinete do Ministro da Educação.
Pedro Vasconcelos completed his graduation in Sociology (Licentiate degree) in 1995 at the University Institute of Lisbon (ISCTE-IUL), his Research Master's Degree in Social Sciences in 2002 at the Institute of Social Sciences of the University of Lisbon (ICS-UL) and his Doctorate in Sociology at ISCTE-IUL in 2011 (all Pre-Bologna Process). He teaches at graduate and post-graduate levels since 1996 at ISCTE-IUL. He was a directing member of the Portuguese Association of Sociology between 2002 and 2006. He dedicates himself to sociological research since 1992, having participated in several research projects about issues such as local development, categorization processes, social representations and identities, family and social class, generations and values, family and youth, sexuality, public and private networks, kinship and social inequalities. Presently his main research interest are social inequality gender theory, gender relations and categorizations, masculinities and femininities, and transgender issues, and health systems.
Doutoramento em Ciências Sociais (Sociologia Política) em 2012 pelo Instituto de Ciências Sociais (Universidade de Lisboa). Mestrado em Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação em 2007 pelo ISCTE-IUL. Licenciatura em Sociologia em 2002 pelo ISCTE-IUL. Professor Adjunto Convidado na Escola Superior de Comunicação Social (Instituto Politécnico de Lisboa). Professor Auxiliar Convidado no ISCTE-IUL (Departamento de Sociologia). Publicou 6 artigos em revistas especializadas. Possui 14 capítulo(s) de livros e 2 livro(s). Orientou 2 tese(s) de doutoramento e coorientou 1. Orientou 28 dissertação(ões) de mestrado. Atua na(s) área(s) de Ciências Sociais com ênfase em Sociologia, Ciências Sociais com ênfase em Ciências da Comunicação, Humanidades com ênfase em Filosofia, Ética e Religião com ênfase em História e Filosofia da Ciência e Tecnologia e Humanidades com ênfase em Artes com ênfase em Estudos de Cinema, Rádio e Televisão. Nas suas atividades profissionais interagiu com 17 colaborador(es) em coautorias de trabalhos científicos.
Renato Miguel do Carmo é professor auxiliar do departamento de sociologia do Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) e investigador no Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES-IUL), Portugal. Atualmente é diretor do Observatório das Desigualdades, subdiretor do CIES-IUL, e membro da rede europeia Inequality Watch. Tópicos como as desigualdades socais e territoriais, o Estado social, as políticas públicas, as mobilidades espaciais, e o capital social têm sido os temas principais da sua investigação e dos projetos que coordenou e coordena. Recentemente publicou nas revistas: European Societies, Sociologia Ruralis, Time & Society, Sociological Research Online, European Planning Studies, Portuguese Journal of Social Science, entre outras. Publicou 21 livros (15 como editor e 6 como autor e coautor), três dos quais publicados em editoras internacionais (Palgrave, Springer, Annablume). Preside ao grupo de trabalho sobre indicadores de desigualdades sociais do Conselho Superior de Estatística - Seção permanente de estatísticas sociais (INE). Desde a finalização do doutoramento recebeu vários prémios: prémios científicos ISCTE-IUL por artigos publicados em revistas internacionais com elevado impact factor em 2010, 2014 e 2015; Prémio Bartolomeu Dias, para o melhor artigo publicado em revistas nacionais (no ano de 2008) na área dos estudos regionais (Associação Portuguesa de Desenvolvimento Regional, APDR); Prémio Especial Júri 2009, destinado a galardoar o melhor artigo da autoria de jovem investigador publicado na revista Análise Social em 2008, atribuído pelo artigo “Da Escala ao Território: para uma reflexão crítica do policentrismo”. Publicou recentemente: CARMO, Renato Miguel, RIO, Cédric , and MEDGYESI, Márton (Eds.) (2018), Reducing Inequalities: a Challenge for the European Union?, Palgrave Macmillan.  CARMO, Renato Miguel do, SEBASTIÃO, João, MARTINS, Susana da Cruz, AZEVEDO, Joana, COSTA, António Firmino (2018), Desigualdades Sociais: Portugal e a Europa, Lisboa, Mundos Sociais.  
Professora Auxiliar com Agregação do ISCTE-IUL. Investigadora do CIES-IUL, desenvolve atualmente pesquisas nas áreas da "Comunicação, Tecnologias de Informação e Saúde", "Literacia em Saúde", "Gerações e Tecnologia de Comunicação" e "Participação Política na Era Digital". Foi coordenadora do Projeto ILS-P - Inquérito Literacia em Saúde em Portugal (CIES-IUL - apoiado pela FCG, Inovar em Saúde, desde 2013-2015) integrado no Projeto europeu HLS-EU (Health Literacy Survey). É Associated Editor da revista Observatório (OBS*- http://obs.obercom.pt/index.php/obs). Foi diretora do Mestrado em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação do ISCTE-IUL e participa na rede de investigação World Internet Project (USC Annenberg). É autora de vários livros e artigos nas áreas da Saúde e Comunicação, Comunicação em Rede e Jovens e Media em Portugal.
Rui Pena Pires é professor no ISCTE-IUL, onde completou a licenciatura, mestrado e doutoramento em sociologia e onde é investigador no CIES-IUL. Desde 2009 é coordenador científico do Observatório da Emigração. Anteriormente, foi diretor do Departamento de Sociologia e Pró-Reitor do ISCTE-IUL. De 2007 a 2010 foi membro do Conselho de Administração da Agência dos Direitos Fundamentais (FRA) da União Europeia (UE). Os seus interesses de investigação incluem as teorias sociológicas, as migrações internacionais e a sociologia do desenvolvimento. É autor de várias publicações, entre as quais, o livro Migrações e Integração: Teoria e Aplicações à Sociedade Portuguesa (Celta 2003).
Sandra Mateus é socióloga, doutorada em Sociologia pelo Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL). Tem investigado e ensinado nas áreas da educação, migrações, desigualdades sociais e juventude, com particular foco nos descendentes de imigrantes. É investigadora de pós-doutoramento no CIES-IUL e professora auxiliar convidada no ISCTE-IUL. É autora e coautora de diversas publicações, comunicações e conferências. Leccionou na Escola Superior de Educação de Lisboa (2011) e na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (2005). Trabalhou como formadora em várias instituições e com públicos diversificados, incluindo professores, assistentes sociais, animadores socioculturais e técnicos de intervenção social. Integrou a equipa de gestão nacional do Programa Escolhas, 3ª Geração (2006-2008), coordenando a comunicação do Programa, a área de descendentes de imigrantes e a formação das equipas locais. Fez parte do Grupo de Trabalho Informal para a Integração dos Descendentes de Imigrantes, apoiado pelo ACIDI - Alto Comissariado para Imigração e Diálogo Intercultural, IP. Neste Instituto, integrou ainda a Bolsa de Formadores de sensibilização para o acolhimento e integração dos imigrantes. Entre 2009 e 2010, aprendeu e utilizou o Stand Up Comedy como veículo de divulgação científica, através da participação projecto "Cientistas ao Palco".
Sandra Marques Pereira é doutorada em Sociologia pelo ISCTE (2010). Presentemente é investigadora do DINÂMIA'CET-ISCTE'IUL/ Grupo de Pesquisa Cidades e Territórios e professora assistente convidada do Mestrado Integrado do ISCTE (ISCTE-IUL), Doutoramento Arquitectura dos Territórios Metropolitanos Contemporâneos (ISCTE-IUL) e Doutoramento de Estudos Urbanos (FCSH-Universidade Nova/ ISCTE-IUL). As suas áreas de investigação são: habitação, mercado imobiliário, políticas públicas de habitação, modos de habitar e modelos habitacionais urbanos, trajectórias residenciais, transformações urbanas. Co-coordenadora do WG Southern European Housing do European Network for Housing Research/ENHR. Foi investigadora convidada do Institut National d'études Démographiques/ INED - Paris e membro de vários projectos FCT centrados sobre o tema da habitação. Autora de várias publicações nacionais e internacionais e vencedora de dois prémios para melhor tese de doutoramento (IHRU 2011 e André Jordan 2012) e de um prémio científico ISCTE-IUL no ano 2017. Coordenadora e membro da organização de vários eventos de divulgação científica de âmbito internacional. O seu trabalho tem acentuado a interdisciplinaridade, sobretudo com a área de arquitectura: co-orientação de teses, ensino e formação em contexto nacional e internacional, conferências e projectos de investigação. 
Sandra Palma Saleiro (sandra.saleiro@iscte-iul.pt) é doutorada em Sociologia, investigadora do CIES-IUL – Centro de Investigação Estudos de Sociologia do ISCTE-IUL e Professora Auxiliar Convidada no Curso de Sociologia do ISCTE-IUL.Tem trabalhado em projetos de investigação sobre género, igualdade de género e violência de género; transexualidade, transgénero, diversidade de género; desigualdades sociais e pobreza e exclusão social; metodologias de avaliação, avaliação de políticas públicas e de programas e projetos. Na sua tese de doutoramento, intitulada “Trans Géneros. Uma abordagem sociológica da diversidade de género”, mapeou a diversidade de identidades e expressões de (trans)género na sociedade portuguesa. Dos projetos de investigação mais recentes destaca-se o projeto “Transexualidade e transgénero: identidades e expressões de género (2007-2010), que decorreu no CIES, financiado pela FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia; o projeto “Processos de inclusão social de mulheres vítimas de violência doméstica” (2014-2015), que decorreu no CIES, financiado pelo POAT; o projeto “LGE- Local Gender Equality. Mainstreaming de género nas comunidades locais” (2015-2016), que decorreu no CES – Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, financiado pelas EEA Grants/CIG. Atualmente desenvolve o projeto “Diversidade de Género, Cidadania e Saúde” no CIES, no âmbito da FCT.
Sofia Gaspar (doutorada em Sociologia, Universidade Complutense de Madrid, 2005) é investigadora integrada no CIES-IUL, Lisboa. Nos últimos anos coordenou vários projetos sobre casais binacionais, famílias transnacionais e imigrantes chineses em Portugal. As suas publicações mais recentes incluem a coedição do livro Southeast Asian Migration: People on the Move in Search of Work, Refuge and Belonging (Sussex Academic Press, 2015), assim como artigos sobre a comunidade chinesa em Portugal (Journal of Chinese Overseas, Sociologia - Problemas e Práticas, Portuguese Journal of Social Science, International Migration). É Membro da Equipa Coordenadora da Secção Temática Migrações, Etnicidade e Racismo da Associação Portuguesa de Sociologia (APS), e co-organizadora do evento bimestral Encontros de Estudos sobre a China realizado no ISCTE-IUL. Os seus interesses atuais de investigação centram-se, entre outros, na integração social dos descendentes de imigrantes, em especial na comunidade chinesa em Portugal e na Europa.
Susana Santos é investigadora integrada no CIES-IUL e professora auxiliar convidada no departamento de Sociologia, Escola de Sociologia e Políticas Públicas. Doutorada em Sociologia (2012) pelo ISCTE-IUL. é mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação (2007) e licenciada em Sociologia (2002). Dirige uma investigação dedicada ao estudo da formação de elites transnacionais, focando-se na formação académica e profissional de jovens advogados. No ensino dedica-se ao estudo da formação de esferas públicas em diferentes contextos, com particular interesse pela produção discursiva, apoiando os estudantes ao nível de mestrado no desenvolvimento das suas pesquisas.
  Tânia de Morais Soares   É Socióloga e Directora do Departamento de Análise de Media da Entidade Reguladora para a Comunicação Social.   Docente do Mestrado em Comunicação, Cultura e Novas Tecnologias da Informação do ISCTE-IUL, desde 2004. Leciona a cadeira de Políticas Europeias para os Media.   Representante do Secretariado Permanente da Plataforma das Entidades Reguladoras da Comunicação Social dos Países e Territórios de Língua Portuguesa (PER).   Membro do Grupo de Trabalho sobre Proteção de Menores na ERGA (European Regulators Group for Audiovisual Media Services).   Membro do International Working Group on Media Statistics do Instituto de Estatística da UNESCO em representação da ERC.   Colabora ainda, em representação da ERC, com as várias  plataformas de intercâmbio internacional de instâncias de regulação a que aquela entidade pertence: EPRA (Plataforma Europeia de Entidades Reguladoras);  RIRM (Rede de Instâncias de Reguladores Mediterrânicos); CICA - Reguladores Ibéricos da Comunicação Social.   Foi membro do Comité de Peritos da Divisão de Media do Conselho da Europa em representação da ERC   Conferencista e autora de publicações sobre novos media, economia dos media e televisão.   Foi ainda membro da equipa de investigação liderada por Paquete de Oliveira, no ISCTE-IUL. Lecionou no ISCTE-IUL, na ESCS, no INP e no IPIAGET. Estagiou na SIC.  
Teresa Seabra  (teresa.seabra@iscte-iul.pt) é licenciada em Pedagogia (1980) e em Sociologia (1989), mestre em Sociologia (1995) e doutorada em Sociologia (2008). Professora Auxiliar do Departamento de Sociologia do ISCTE-IUL. Diretora do curso de Mestrado em Educação e Sociedade. Investigadora integrada do CIES-IUL, desde 1993. Principais domínios de investigação: desigualdades sociais na educação; descendentes de imigrantes na escola; educação familiar; o efeito-escola nos resultados escolares. Autora e co-autora de diversos artigos em revistas científicas, capítulos de livros e livros. De entre as publicações, destaca-se o livro  Adaptação e Adversidade: o desempenho escolar dos alunos de origem indiana e cabo-verdiana no ensino básico, publicado em 2010 pelo Instituo de Ciências Sociais (ICS-UL).  Membro do Conselho Consultivo do Jornal de Sociologia da Educação da Associação Portuguesa de Sociologia (APS).
Tiago Lapa exerce funções como professor auxiliar e investigador integrado no CIES-IUL, na área da comunicação, no Departamento de Sociologia da Escola de Sociologia e Políticas Públicas do ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa. Coordena e/ou lecciona unidades curriculares de 1º, 2º e 3º ciclo nas áreas da sociologia da informação e das redes, comunicação e métodos de inquirição online. Tem cerca de 10 anos de experiência no ensino académico na área das sociologia e das ciências da comunicação, tendo leccionado unidades curriculares como Sociologia da Comunicação, Teorias da Comunicação e Competências Comunicacionais no ISCTE-IUL mas igualmente noutras instituições nacionais, como a ESECS do Instituto Politécnico de Leiria e a Universidade Europeia. É igualmente nesta área que tem efetuado orientações de mestrado e doutoramento, colaborado como revisor em publicações e participa em programas COST e Erasmus+ e em redes científicas de âmbito internacional como o World Internet Project e o European Media Coach Initiative, relacionados com os estudos da internet, a divisão digital e a literacia dos novos media. Também pertence ao conselho consultivo do Centro Internet Segura da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT). O produto do seu trabalho científico tem sido publicado em formato de livros, capítulos e artigos em revistas indexadas de circulação internacional.  
Doutorado em sociologia pelo ISCTE-IUL, onde exerce atividade docente e de investigação desde 1987. Em articulação com essas atividades exerceu também, desde 1987, atividades de extensão universitária, como consultoria, ações de formação e prestação de serviços especializados à comunidade, para diversas entidades da administração central, autarquias e agências de desenvolvimento. No ISCTE-IUL foi diretor do Centro de Estudos Territoriais, diretor da Licenciatura em Sociologia e diretor/editor da revista Cidades, comunidades e territórios, entre outras atividades de gestão universitária.
Voltar ao topo