Estudos Africanos

Contactos
Testemunhos de alumni
Gisele Lobato
Escolhi o ISCTE-IUL para fazer meu mestrado porque não encontrava no Brasil nenhum curso que tivesse uma abordagem tão multidisciplinar sobre África: economia, políticas do desenvolvimento, antropologia, sociologia... Ao longo do primeiro ano, pudemos ter acesso aos principais pontos de todas essas temáticas que, quando interligados, nos deram uma visão muito mais ampla da realidade vivida atualmente no continente e dos seus principais desafios. Escolhi a área de História para desenvolver a minha dissertação, que versou sobre as relações do Brasil com os movimentos de independência de Angola.
Philipp Jung
A melhor experiência que tive, na minha estadia em Lisboa, foi a oportunidade de participar, com uma bolsa, num projeto de pesquisa do CEI-IUL. Assim não só tive a oportunidade de fazer a minha pesquisa e participar em conferências cientificas, mas adquiri ainda conhecimentos sobre a organização de projetos em geral. Destaco ainda a grande experiência de alguns dos professores na área de Estudos Africanos, em especial os seus conhecimentos sobre os PALOP. Por outro lado, para mim, como europeu, a percentagem alta de estudantes de países africanos, mas também do Brasil, enriqueceu enormemente as conversas nas diferentes Unidades Curriculares. Falar sobre colonialismo com Angolanos que ainda vivenciaram o tempo colonial é bem diferente do que só ler sobre esse assunto.
Voltar ao topo