Doutoramento

Acreditações

Logótipo da A3ES

Acreditado
6 Anos
16 mar 2018
Registo DGES
Registo inicial R/A-Cr 59/2018 de 18/06/2018
Registo de alteração
Contactos
Candidatar
Leccionado em Português

Diretores:

Jorge Freitas Branco (Iscte), Margarida Fernandes (NOVA FCSH)


Corpo Docente para (2021/2022)

Trabalho de Projeto
Jorge Freitas Branco. É professor catedrático (antropologia social) - ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa. Publicou 12 artigos em revistas especializadas e 10 trabalhos em atas de eventos, possui 41 capítulos de livros e 13 livros publicados. Possui 153 itens de produção técnica. Participou em 14 eventos no estrangeiro e 29 em Portugal. Orientou 8 teses de doutoramento e co-orientou 1, orientou 14 dissertações de mestrado nas áreas ciências sociais. Entre 1986 e 2011 participou em 8 projetos de investigação, sendo que coordenou 4. Atualmente participa em 3 projetos de investigação. Áreas de pesquisa: materialidades, representações da técnica, história da antropologia, folclorização, culturas da laicidade. Experiência de terreno: Alemanha (1995-96, 2000), Portugal (Madeira 1978-80, outros)/ Contacto com o terreno: Brasil (Recife urbano 2010), Amazónia colombiana (Vaupès, 1986, 1987, 1990) Guiné-Bissau (Bijagós 1992). No seu curriculum DeGóis os termos mais frequentes na contextualização da produção científica são: Portugal, Museologia/ Museum studies, Materialidades/ Materialities, Ciência & Tecnologia/ Science & Technology, Alemanha/ Germany, Antropologia/ Anthropology, Madeira/ Madeira Islands, Património/ Heritage, Folclorização/ Folklorization, Análise de objectos/ Object studies. Jorge Freitas Branco. Professor of anthropology at ISCTE University Institute of Lisbon. Senior researcher at CRIA-IUL. He received his PhD from Johannes Gutenberg-Universität in Mainz, Germany, taught at Universidad de La Laguna, Tenerife (1992) and at Universidad Complutense de Madrid (2010), and was visiting professor at the universities Leipzig (1996-97), Marburg (2000) and Universidade Federal de Pernambuco (2010), in Recife, Brazil. Carried out field research in Portugal, Atlantic islands (the Madeiras), Germany, Brazil, France, resulting in publications on: materialities, technology, popular cultures, history of anthropology, museums and collections, secularism..
Metodologia e Desenho de Projeto em Antropologia
Teoria Antropológica
Debates em Antropologia
Debates em Antropologia | Trabalho de Projeto
Construção de Projeto em Antropologia
Temas em Antropologia | Tese em Antropologia | Tese em Antropologia | Tese em Antropologia
Debates em Antropologia
Antónia Pedroso de Lima graduated in Anthropology at ISCTE- University Institute of Lisbon (1987), has a MA in Urban Anthropology from Barcelona University (Tarragona, 1991) and a Ph.D. from ISCTE (University of Lisbon 2001). Professor at the Department of Anthropology at ISCTE since 1989, former President of CRIA, the National Research Centre in Social Anthropology (Portugal) and member of the scientific Committee of Openedition (CNRS) and LusOpenedition (Lusophone Countries) and was member of the National Committee for the Intangible Heritage (Portuguese Ministry of Culture). Specialist on kinship theory and contemporary family relations Antónia Lima is the author of Grandes famílias Grandes empresas. Ensaio antropológico sobre uma elite de Lisboa. (D. Quixote, 2003), “Partners and Relatives. Articulating Modernity and Tradition in Portuguese Large Family Firms.” and co-editor with João Pina Cabral of Elites: Choice, Leadership and Succession (Berg 2002) and she has published numerous papers on Portuguese urban family, focusing both on working class neighborhoods of Lisbon and on the Portuguese economic elite. Her present research interests are on Contemporary family relations, Gender, Care and Crises. She is currently PI of the following funded research projects “Care as sustainability in crisis situations.” (FCT PTDC/CS-ANT/117259/2010) and “Generations and governamentality: youth, aging and public policies in comparative contexts.” (Fundação Calouste Gulbenkian) and member of the steering committe of the Advanced Grant (ERC) “Grassroots economics: Meaning, project and practice in the pursuit of livelihood” Susana Narotzky, Universidatat de Barcelona.
Teoria Antropológica
Nélia Dias obteve a Maîtrise en Anthropologie et Sociologie pela Université René-Descartes ( Sorbonne) e o doutoramento na EHESS ( Paris) sob a direção de Pierra Nora.   É membro do CHEurope 'Critical Heritage Studies and the Future of Europe', H2020 Marie Curie, MSCA ITN, Nr - 722416 ( 2017-2021).  É diretora, desde 2013, do Programa de Doutoramento FCT em Antropologia, Politicas e Imagens da Cultura e Museologia, em parceria entre o ISCTE-IUL e a NOVA /FCSH, e três Unidades de investigação : CRIA, IELT e INET-md   Ela foi  Visiting Fellow na University of Saint-Andrews ( Fevereiro - Abril 2018) e Directrice d'études associée na Maison des Sciences de l'Homme/ Ecole Normale Supérieure ( Novembro e Decembro 2017). Ela foi também Visiting Scholar no Max Planck Institute for the History of Science (Berlin) onde levou a cabo, com F. Vidal, o projecto 'Endangerment and its consequences' ( publicação sob o titulo Endangerment, Diversity and Culture ( Routledge 2016).  Em 2009 foi Andrew W. Mellon Professor in the Humanities na Tulane University ( New Orléans) durante o fall semester.  Foi membro, entre 1998 e 2001, do Conseil du Patrimoine Ethnologique, Ministère de la Culture (France) e é desde 2019 membro do Conseil d'orientation stratégique de l'École Universitaire de Recherche (EUR).   
Metodologia e Desenho de Projeto em Antropologia
É doutorado em Antropologia e Professor no Departamento de Antropologia do ISCTE- Instituto Universitário de Lisboa, tendo sido Professor visitante da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) no Brasil em 2009-10 e 2017-18. Vice-Presidente do Centro em Rede de Investigação em Antropologia (CRIA) e Diretor do Polo CRIA-IUL. Realizou várias investigações em Portugal, Espanha e Brasil trabalhando sobre temáticas como o corpo, ritual, património, turismo e, sobretudo, na área das performances culturais, práticas artísticas e ativismo político. Trabalha e colabora com diversas estruturas teatrais e em eventos culturais.
Construção de Projeto em Antropologia
Contactos
Candidatar
Voltar ao topo