Mestrado

Acreditações

Logótipo da A3ES

Acreditado
6 Anos
03 fev 2020
Registo DGES
Registo inicial R/A-Cr 72/2011
Registo de alteração
25 jul 2011
Contactos
Candidatar
Leccionado em Português

O MCCTI proporciona saídas profissionais em sectores de atividade no campo comunicacional e cultural muito diversificado, nomeadamente:

  • Colaboração em empresas/grupos de media;
  • Consultoria de comunicação em empresas e instituições;
  • Colaboração/promoção de projetos culturais;
  • Produção/promoção/gestão de projetos de comunicação em rede;
  • Investigação e consultoria no campo da comunicação, cultura e TIC.

 

Parcerias empresariais

Através de diversos protocolos estabelecidos com as suas unidades de investigação, o Iscte desenvolve também uma forte cooperação na área da investigação com empresas e organizações representativas do sector da comunicação e da cultura em Portugal.

Estas parcerias têm por objetivo proporcionar aos mestrandos a possibilidade de estabelecerem ligações com empresas e organizações do sector da comunicação e cultura e que permitam desenvolver investigação ou um trabalho de projeto com o objetivo de conclusão do mestrado.

Através do CIES-Iscte o MCCTI usufrui das possibilidades criadas pela participação junto do Observatório da Comunicação (OberCom), e dos seus associados, Media Lab do Iscte, Observatório Português das Atividades Culturais (OPAC), bem como de parcerias com empresas da área da comunicação, cultura e tecnologias de informação.

Continuidade em Investigação

O MCCTI constitui-se como um primeiro momento de desenvolvimento de competências para a investigação em comunicação e cultura no Iscte.

Através da sua interligação com o CIES-Iscte e a sua oferta de Doutoramentos, o mestrado em CCTI prepara os mestrandos para a inserção em atividades de investigação em projetos ou em desenvolvimento de doutoramento.

Em termos de edição académica o MCCTI possuí ainda uma estreita parceria com a revista académica da área da comunicação e cultura (OBS*)Observatorio.

Contactos
Candidatar
Voltar ao topo