Notícias

institucional • 03 dez 2018
IBS sobe 17 lugares no ranking Financial Times

Pela segunda vez consecutiva, a ISCTE Business School classificou-se no ranking europeu publicado pelo Financial Times, protagonizando a quarta subida mais expressiva. De entre as quatro escolas portuguesas presentes, a ISCTE Business School foi a única a melhorar a classificação.

A ISCTE Business School (IBS) alcançou a 63ª posição no “FT European Business Schools Ranking 2018”, a lista das 95 melhores escolas de gestão europeias. Esta distinção culmina um ano de sucesso ao nível dos FT Rankings, depois da escola ter alcançado, em junho, a 27ª posição na lista dos melhores Mestrados em Finanças e, em setembro, a 77ª posição na lista dos melhores Mestrados em Gestão.

De entre todas as dimensões comtempladas no ranking, a ISCTE Business School destaca-se pela classificação do Executive MBA que surge na 57ª posição, logo atrás do programa da EADA Business School Barcelona e do programa conjunto das portuguesas Católica Lisbon SBE e Nova SBE, respetivamente na 56ª e 54ª posição. Por outro lado, é uma das escolas com maior equilíbrio de género no corpo docente (47% do sexo feminino) e pertence ao grupo restrito das escolas em que a totalidade dos docentes possui habilitações ao nível do doutoramento.

De acordo com José Paulo Esperança, Diretor da ISCTE Business School, “o ano de 2018 destaca-se pela entrada da formação de executivos nos rankings do Financial Times, depois de 2017 ter sido marcado pela estreia nos rankings e 2016 pela obtenção da mais prestigiada acreditação internacional”. “O nosso Executive MBA”, complementa, “é o segundo melhor em Portugal, marginalmente atrás do Lisbon MBA que é um programa oferecido em parceria”. Segundo o responsável máximo da escola, “muitos fatores têm contribuído para esta afirmação internacional, mas não podemos esquecer que a IBS é a única escola de gestão pública, acreditada internacionalmente, no concelho de Lisboa, tirando o máximo partido da atratividade atual da cidade”. Por outro lado, conclui, “o empreendedorismo é um fator diferenciador, tal como revela a entrada em bolsa este mês da Science4You, uma empresa que nasceu no seio da escola”.

Esta tabela publicada pelo Financial Times contempla quatro categorias de rankings de programas, nomeadamente de MBA Globais, MBA Executivos, Formação Executiva e Mestrados em Gestão. No todo da lista surge a London Business School, seguida da HEC Paris e do INSEAD. A representação de Portugal deve ser realçada, já que é o quinto país com mais escolas de gestão contempladas (4), a par da Holanda, apenas atrás da França (25), do Reino Unido (22), da Alemanha (7), da Bélgica (5).

De forma a serem elegíveis, as escolas têm de respeitar diversos requisitos, sendo o mais importante a obtenção de uma das duas principais acreditações internacionais de escolas de gestão (AACSB ou EQUIS). A IBS obteve a AACSB em 2016, integrando um grupo restrito de 5% de escolas acreditadas a nível mundial.

Voltar ao topo