Notícias

Investigação • 21 set 2017
É preciso dizer que o racismo existe em Portugal.

Estudos indicam que há racismo em Portugal e as ações de sensibilização são uma das formas de combate ao racismo. A investigadora do CIES-IUL, Cristina Roldão, tem desenvolvido trabalho no terreno, em contacto direto com as pessoas, em universidades, escolas, bairros da periferia de Lisboa e espaços culturais no centro da cidade, de forma a esclarecer e sensibilizar sobre os efeitos do racismo e as desigualdades étnico-raciais na sociedade portuguesa, dando pistas para a interpretação e intervenção social.

 Como sublinha a investigadora, ‘o objetivo é sensibilizar as pessoas para as desigualdades étnico-raciais e racismo, partilhando informação privilegiada: "traduzindo-a" para que diferentes públicos se possam apropriar da informação; e respondendo a questões colocadas pelo público nos seus próprios termos.’

Cristina Roldão

Cristina Roldão integra uma equipa de investigadores que procura conhecer melhor a realidade dos jovens afrodescendentes no sistema de ensino em Portugal, e as conclusões apontam para uma ‘associação entre pobreza e origem imigrante constante na legislação produzida’ e destaca ‘a inclusão das medidas educativas dirigidas a descendentes de imigrantes no pacote de Medidas de Apoio a Imigrantes, associando as problemáticas de pais e filhos‘. O que remete os jovens descendentes para a condição de imigrante e não para a de cidadão de pleno direito – uma geração que ou já nasceu ou iniciou o percurso escolar no nosso país, conforme esclarece o livro de autoria da equipa ‘Caminhos escolares de jovens africanos que acedem ao ensino superior’.

Dados sublinham as desigualdades étnico-raciais em Portugal nos resultados escolares, no exercício de profissões de base e de topo, nos rendimentos auferidos. Estes dados são possíveis através do cruzamento de fontes diversas, que incluem os Census 2011, estudos da DGEEC/MEC e dados da Direcção-Geral da Política de Justiça, e de publicações e estudos específicos. A recolha de dados étnico-raciais é um tema polémico entre académicos e políticos e tem vindo a ser discutida em diferentes fóruns. Em cima da mesa tem estado a questão de que, não obstante a eventual utilidade para se conhecer e combater as desigualdades étnico-raciais, poderia, por outro lado, trazer a legitimação da discriminação. Estes são alguns dos argumentos usados de parte a parte.

A investigadora estará presente para comentar o filme ‘13th’ na Mostra Internacional de Cinema Anti Racista (MICAR).

 

Voltar ao topo
Aviso de cookies
Este portal utiliza cookies e outras tecnologias na navegação do site ...