Notícias

Investigação • 05 jul 2017
Um ato de criatividade por dia vai ver o bem que lhe fazia

A criatividade no trabalho pode afetar positivamente o bem-estar dos trabalhadores. Segundo Susana M. Tavares, investigadora da Business Research Unit do ISCTE-IUL, os comportamentos criativos no trabalho geram emoções positivas porque são uma forma de atribuir sentido e significado ao que as pessoas fazem.

A investigação que desenvolveu sobre a criatividade no trabalho deu origem a um artigo, publicado na edição especial da European Journal of Work and Organizational Psychology, que vem complementar estudos anteriores que referiam que as emoções positivas geravam comportamentos criativos.

Para analisar se a criatividade tem, também ela, um impacto positivo sobre os trabalhadores no seu local de trabalho, a investigadora realizou dois estudos, na sua investigação, utilizando a aplicação de questionários.

No primeiro estudo, com uma amostra de 170 trabalhadores, os supervisores relatavam a criatividade destes no trabalho. Os questionários aplicados apresentavam perguntas para medir a criatividade no trabalho, “este trabalhador fala com o supervisor para tentar fazer as coisas melhor na organização”, “este trabalhador dá sugestões sobre o que pensa que é um problema nesta organização” ou “Este trabalhador contribui com novas ideias para melhorar o funcionamento da organização”. Para medir as emoções positivas no trabalho, a investigadora pediu aos trabalhadores que classificassem quantas vezes, ao longo do último mês, o trabalhar na organização os fazia sentir “alegria”, “entusiasmo”, e “otimismo”; as respostas eram dadas numa escala de 7 pontos, (1) nunca e (7) sempre.

Com o segundo estudo, feito com professores (223), pretendia-se estender as conclusões do anterior e compreender o que impulsiona os benefícios afetivos da criatividade no trabalho. A investigadora propõe que as pessoas, quando agem de forma criativa no seu local de trabalho, atribuem mais significado ao seu próprio trabalho. Assim conclui-se que a criatividade não é só uma dimensão do desempenho do trabalhador, que o ajuda a ser mais bem-sucedido ou inovador no trabalho, ou uma estratégia que o ajuda a lidar com situações problemáticas ou ambíguas no trabalho, mas sim uma atividade de atribuição de sentido daquilo que o trabalhador faz e que o influencia positivamente no trabalho. É uma abordagem mais centrada nas pessoas e menos nos benefícios diretos para as organizações.

Os resultados do estudo sugerem que a criatividade, não é apenas benéfica para as organizações como forma de aumentar a capacidade de inovar e a sua eficácia, mas tem também consequências positivas para os indivíduos que realizam comportamentos criativos. Isto é importante, pois comportamentos que são benéficos para as organizações podem não ser para os funcionários. Os gestores de organizações devem criar condições de trabalho que estimulem a criatividade no local de trabalho, como forma de os empregados atribuírem significado ao trabalho que realizam.

Contacto da investigadora Susana Tavares (susana.tavares@iscte.pt)

Texto: Andreia Garcia (BRU-IUL)

Voltar ao topo