Docentes

Arquiteta (UL, 1993), Mestre em Desenho Urbano (ISCTE-IUL, 2002) e Doutorada em Arquitectura e Urbanismo (ISCTE-IUL, 2011). Professora auxiliar no ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa, Coordenadora do Laboratório de Fabricação Digital - Vitruvius Fablab-IUL,Vice-diretora do Departamento de Arquitetura e Urbanismo (2016-2019). Cocoordenadora do CEAAD: Curso de Estudos Avançados em Arquitectura Digital ISCTE-IUL| FAUP, Coordenadora do Doutoramento em Arquitetura dos Territórios Metropolitanos Contemporâneos (2017-  ). Coordenadora do Curso de Especialização em Territórios Colaborativos: Processos, Projeto, Intervenção e Empreendedorismo. Leciona na área de projeto de arquitectura e da computação no Mestrado Integrado em Arquitectura e no CEAAD. Coordenadora regional do projeto OIKOnet. A global multidisciplinar network on housing research and learning (financiado pela União Europeia) e coordenadora do projeto EMERG.CITIES4ALL (ISCTE-IUL). Investigadora no Projeto TEL@FTELa - Technology Enhanced Learning at Future Teacher Education Lab (PTDC/MHC-CED/0588/2014). Coordena e orienta trabalhos de investigação na área da arquitectura digital: design computacional, processos e ferramentas digitais de apoio ao projeto criativo, fabricação digital e métodos tradicionais em arquitectura, habitação emergente, espaço público e processos participativos e arquitectura interativa. Participa e coordena workshops e formação contínua com apoio de empresas da indústria portuguesa e Câmaras Municipais nas temáticas da fabricação digital e processos participativos. Publica artigos em revistas especializadas e trabalhos em atas de eventos na área da arquitectura digital.
Eliana Sousa Santos é arquitecta, investigadora e docente. Em 2017, venceu a décima segunda edição do Prémio Fernando Távora. Comissariou a exposição A Forma Chã (Museu Gulbenkian), projecto associado da Trienal de Arquitectura de Lisboa 2016. Foi pós-doutoranda visitante na Universidade de Yale em 2013/14. Investigadora em pós-doutoramento no CES, Universidade de Coimbra com o projecto "George Kubler's Shape of Time: The Historiographical effect of Portuguese Plain Architecture in Post- revolutionary Portugal". É licenciada em arquitectura pela Universidade Técnica de Lisboa, mestre pela Universidade de Coimbra e doutora pela Universidade de Londres. É professora auxiliar convidada no Departamento de Arquitectura e Urbanismo do ISCTE-IUL. 
JOÃO MARIA de PAIVA VENTURA TRINDADE(Évora, 1972) Formado em Arquitectura pela ESBAL/ FAUTL em 1995. Foi aluno de Manuel Aires Mateus no último ano curricular do curso (nota final 19/ 20 valores). Entre 1993 e 2003 foi colaborador e coordenador no atelier de João Luis Carrilho da Graça. Em 2003 e 2004 foi consultor do Ministério do Ambiente para a gestão dos Projectos de Referência do Programa Polis, no âmbito dos quais se construiram as pontes pedonais de Coimbra (Cecil Balmond/ Adão da Fonseca), da Covilhã (Adão da Fonseca/ Carrilho da Graça), ou a escultura na entrada sul de Matosinhos (Janet Echelman/ Souto de Moura), entre outros. Iniciou actividade em atelier próprio em 2005. Professor na Faculdade de Arquitectura da Universidade Lusíada de Lisboa entre 1997 e 2009, na Universidade de Évora, desde 2009, na Escuela Superior de Arquitectura de Madrid, em 2011 e no ISCTE- Instituto Universitário de Lisboa, desde 2015. Professor convidado em seminários e júris de avaliação na Academia d’Archittetura di Mendrizio, na Faculdade de Arquitectura do Porto, no Politecnico di Milano, no Instituto Universitário di Archittetura di Venezia, na Universitá degli Studi di Trieste, na Universitá Degli Studi di Reggio Calabria, no Laboratorio di Archittetura di Mantova, na Universitá degli Studi di Firenzee em várias outras escolas. Em 2009 recebeu o prémio FAD ARQUITECTURA – Barcelona, com o projecto da Estação Biológica do Garducho, o seu primeiro projecto público construído. Foi premiado na VII BIENAL IBEROAMERICANA DE ARQUITECTURA 2010 – Medellin, Colômbia. Foi finalista dos prémios AR AWARDS 2009, outorgados no Royal Institute of British Architects, Londres; do Prémio SECIL 2010;  do Prémio IAKOV CHERNIKHOV 2010, da Fundação ICIF, Moscovo para arquitectos com menos de 40 anos; do PREMIO DI ARCHITETTURA SOSTENIBILE da Universidade de Ferrara, Itália; e do Prémio MIES VAN DER ROHE 2011, atribuído pela Fundação Mies van der Rohe, Barcelona. Em 2014 recebeu, com Inês Lobo - arquitectos lda, o prémio nacional de reabilitação IRHU 2013, cujo júri foi liderado pelo arq. Eduardo Souto de Moura. Em 2016 o atelier foi um dos cinco seleccionados para a fase final do concurso internacional para recuperação do complexo Montelungo-Coleoni, em Bérgamo, Itália, juntamente com David Chipperfield, Barozzi-Veiga, e outros. Representou Portugal no âmbito do 24th World Congress of Architecture/ UIA2011 Tokyo e da 9ª Bienal Internacional de Arquitectura de São Paulo, Brasil, integrando a exposição “Tradition is Innovation”, exibida também no Mimesis Musem na Coreia do Sul. Tem integrado diversas selecções e exposições de arquitectura portuguesa como “Arquitectura Portuguesa - Discrição é a nova Visibilidade”, exibida na 10ª Bienal de Arquitectura de São Paulo, Brasil, e no Instituto Camões, Lisboa. Mais informação em www.venturatrindade.com  
José Luís Possolo de Saldanha (Lisboa, 10/9/1966) , concluiu a licenciatura em Arquitectura na Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa no ano lectivo de 1988/89. Em Junho de 1989, iniciou frequência do curso de “Patologia, Reabilitação e Manutenção de Estruturas e Edifícios” pela Associação para o Desenvolvimento do Instituto Superior Técnico, que concluiu com aproveitamento no final desse ano.      Em Fevereiro de 1990, estagiou durante seis meses na Construtora Wysling Gomes Ltda., em São Paulo, associada em Portugal de Assumpção, Montefort e Wysling Lda.      Foi de Outubro de 1999 a Julho de 2002 bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian para a realização da Tese de Doutoramento em Arquitectura pela Escola Técnica Superior de Arquitectura (ETSA) da Universidade de Sevilha (US), tendo por tese "Arquitectura Habitacional Dispersa no Olival do Alentejo Interior. «Montes» com Lagar na Província Trastagana", de que realizou defesa pública a 10/06/2003 no Departamento de Teoría, História e Composição Arquitectónica da referida instituição, com atribuição da classificação máxima de “aprovado cum laudae por unanimidade”. A referida tese acha-se registada no Registo Nacional de Títulos de Espanha sob o nº2005/074019, e no Registo Universitário de Títulos de Sevilha sob o nº 000123357. Possui registo nº5/06, de 25 de Outubro de 2006 no Instituto Superior das Ciências e do Trabalho na Empresa-Instituto Universitário de Lisboa. Da tese doutoral, foi produzida em Dezembro de 2003, sob formato de «álbum», edição adaptada de 1.100 exemplares sob o nome Azeites e Olivais no Alentejo. «Montes» com Lagar na Província Transtagana, patrocinada por Caixa Agrícola de Crédito e Grupo Sovena/Azeites Oliveira da Serra.      Docente universitário desde 1996, é professor auxiliar no ISCTE-IUL, do qual foi Presidente do Conselho Pedagógico para o biénio 2013-2014 e onde é desde Julho de 2016 director do Departamento de Arquitectura e Urbanismo.  Foi membro eleito (suplente) do Conselho Científico do ISCTE-IUL para o triénio 2014-2016 e ainda para o triénio 2017-2019, em curso.  Recebeu Prémio Pedagógico do ISCTE-IUL (3º lugar) no ano de 2017, pela docência assegurada no ano lectivo 2016/2017 da unidade curricular “Cultura Arquitectónica”. Membro-eleito (suplente) do Conselho Regional de Disciplina da Secção Regional Sul da Ordem dos Arquitectos para o triénio 2016-2019.  É arquitecto com actividade projectual desde 1990, com obra construída em Portugal continental e Região Autónoma da Madeira.
Os meus principais temas de investigação são a aplicação da metodologia BIM e da sensorização (IoT) na gestão de edifícios e a Realidade Virtual, Aumentada e Mista na indústria da construção.   Sou Professor Auxiliar no Departamento de Arquitectura e Urbanismo do ISCTE-IUL onde lecciono Tecnologias da Construção e Estruturas.     Tenho ainda mais de dez anos de experiência em modelagem numérica e investigação de locais de estruturas geotécnicas (túneis, barragens e cavernas).   Sou Engenheiro Civil (2000) e mestre em Engenharia de Estruturas (2003) pela Universidade Técnica de Lisboa e doutorado em Engenharia Civil (2010) pela Universidade do Porto. 
1993?2005 - Assistente - Instituto Superior Técnico
Iniciou a leccionação no ISCTE-IUL como Assistente Convidada em 2001, tendo passado à categoria de Assistente em 2003, e à categoria de Professora Auxiliar em 2012. Durante este período leccionou, nos 5 anos do Curso de Arquitectura do ISCTE, maioritariamente, as unidades curriculares de Projecto Urbano, Arquitectura, Projecto de Arquitectura, Projecto Final de Arquitectura e pontualmente Teoria do Desenho Urbano Contemporâneo, Laboratório de Urbanismo e Seminários de Projecto de Arquitectura. Deu também o seu contributo no 7º Curso do Mestrado em Desenho Urbano. Desde 2016 que tem lecionado no Doutoramento em Arquitectura dos Territórios Metropolitanos Contemporâneos. De 2016 a 2019 foi vice-diretora do Departamento de Arquitetura e Urbanismo deste instituto. Foi Investigadora do CEUA - Centro de Estudos de Urbanismo e de Arquitectura do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa, e actualmente é investigadora do CIES - Centro de Investigação e Estudos de Sociologia da mesma instituição. Os seus principais interesses no domínio de investigação focam-se em: Desenho Urbano, História Urbana, Espaço Público, e Modelos de Simulação Matemática da Forma Urbana. Actualmente a sua investigação recai sobre metodologias de análise do espaço público. No universo urbanístico português existem princípios para fazer cidade, que devem ser analisados numa perspectiva histórica e interdisciplinar. O trabalho desta investigadora procura o entendimento do projecto num caminho aliado à prática, substanciado na teoria, e centrado no entendimento da história e da sociedade que molda a cidade e o espaço público. Sobre os seus principais interesses de investigação, é autora e co-autora de várias publicações: 6 artigos em revistas especializadas indexadas, 28 artigos em actas de eventos e 7 capítulos de livros. Nas suas actividades profissionais interagiu com 13 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos.Foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian, ao abrigo do Programa Praxis XXI para a elaboração da dissertação de mestrado cuja investigação incidiu no estudo de cidades islâmicas, e bolseira do Instituto Camões ao abrigo do Programa Lusitânia de apoio à participação em congressos.
Professora Auxiliar do Departamento de Arquitetura e Urbanismo do ISCTE, investigadora do CRIA e colaboradora do CIES. Licenciatura em Planeamento Regional e Urbano, pela Universidade de Aveiro (1994), Mestrado em Desenho Urbano (2002) e Doutoramento em Arquitetura e Urbanismo (2011), pelo ISCTE. Possui diversas qualificações no âmbito dos Sistemas de Informação Geográfica e da Sintaxe Espacial bem como a Certificação de Formador Online. Colaborou em vários gabinetes arquitectura, nomeadamente na elaboração de Projectos Urbanos e Planos Municipais de Ordenamento do Território (1992 - 2000). Leciona nas áreas da Geografia Digital, Sintaxe Espacial, Cartografia e Urbanismo. Participou em diversos projetos de investigação e é autora de vários artigos científicos. Investiga sobre morfologia urbana e da paisagem, espaço público e lugar, acessibilidade, sintaxe espacial, SIG, visualização de dados e web mapping. 
Teresa Madeira da Silva - É Professora Auxiliar do Departamento de Arquitetura e Urbanismo do ISCTE-IUL, Instituto Universitário de Lisboa, investigadora integrada do CRIA-IUL, investigadora associada no DINÂMIA’CET-IUL, Diretora do Doutoramento em Estudos Urbanos (DEU) pelo ISCTE-IUL (doutoramento conjunto entre o ISCTE-IUL e a Universidade Nova), coordenadora de ECTS do Departamento de Arquitetura e Urbanismo (DAU) (2014-2019), coordenadora do Seminário Multidisciplinar em Estudos Urbanos e coordenadora das UCs Arquitetura III e IV do Mestrado Integrado em Arquitetura. Tem vários anos de experiência profissional como arquiteta e recebeu em 1991 o Prémio Valmor e Arquitectura Municipal 1989, em co-autoria. No ISCTE-IUL foi membro do Plenário da Comissão Pedagógica da ISTA (Escola de Tecnologias e Arquitectura), (2013-2017), do Plenário e da Comissão Permanente da Comissão Científica do Departamento de Arquitectura e Urbanismo (2013-2016). Foi diretora do Mestrado em Estudos Urbanos (MEU) (2015-2016), coordenadora do 2º ano do Mestrado Integrado em Arquitetura (MIA) (2017-2019), coordenadora do 3º ano do Mestrado Integrado em Arquitetura (2011-2014) e coordenadora do 5º ano do Mestrado Integrado em Arquitetura (2014-2016). Coordenou o Summer School Sufficiency strategies in urban architecture, a convite da Technische Universität Darmstadt (TUD) (2015), o Seminário de Especialização: projetar em tempo de escassez: ocupação temporária em espaços devolutos (2014-2015) e o Workshop Colectiv Housing in Tamera Solar Village com a TUD. Colabora em redes internacionais: o portal da Fundação C. Gulbenkian - Património de Influência Portuguesa, o Secretariado Permanente do CIHEL - Congresso Internacional de Habitação no Espaço Lusófono e a Faculty of Design and Technology da Technische Universitat Darmstadt.  Publicou vários artigos em revistas científicas com revisão por pares (8 em revistas indexadas; 2 na web science). Publicou (2018) dois ebooks editados pelo Repositório do ISCTE-IUL, vários capítulos de livros e trabalhos em atas de eventos. Participou em diversos encontros científicos. Atua na área da arquitetura e do urbanismo e as áreas de interesse científico são: habitação; programas habitacionais; formas de habitar; estudos urbanos; urbanismo de origem portuguesa; cidades africanas de origem portuguesa; periferias/periurbano; ensino e metodologias de projeto de arquitetura. Orienta 4 teses de doutoramento (duas concluídas), 2 dissertação de mestrado (concluídas), 19 trabalhos (componente teórica) de projeto final de arquitetura do MIA (2 a decorrer) e 4 estágios à Ordem dos Arquitetos (2 concluídos). Foi arguente em 6 júris de doutoramento, em 4 júri de mestrado e em 14 do mestrado Integrado em Arquitetura. Coordenou a proposta vencedora de um Concurso lançado pelo IHRU, Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana, donde resultou um trabalho de investigação em dois conjuntos habitacionais em Marvila e um contrato de prestação de serviços entre o ISCTE-IUL e o IHRU. Colabora pontualmente como atelier DNSJ na realização de projetos de arquitetura. Foi provedora do estagiário na Ordem dos Arquitetos entre 2014 e 2016.
Arquitecta pela Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa (2001), Mestre em Habitação e Urbanismo pela Architectural Association de Londres (2004), doutorada pela Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa com a tese “Genealogias da fundamentação em Arquitectura. Contributos para uma arqueologia da representação do conhecimento” (2013, bolseira da FCT). Recentemente participou no Visiting Teachers Programme da Architectural Association (2015). Colaborou com diversos gabinetes de arquitectura em Portugal e na Holanda, nomeadamente no UnStudio e OMA, tendo participado em diversos projectos em Portugal, Espanha, Itália, Áustria, Suíça e EUA, entre os quais o Jardim do Tabaco em Lisboa; o Institutsgebaude für Oper und Orchester em Graz; a reconversão da orla ribeirinha Ponte Parodi em Genova; e a Casa da Música no Porto. Lecciona no Mestrado Integrado em Arquitectura do ISCTE-IUL desde 2004, em particular as disciplinas de Projecto de Arquitectura, e tem sido convidada para aulas, seminários, palestras, exposições, workshops e júris em Salerno, Antuérpia (ADSL 2014-16), Londres (University of Westmisnter; Bartlet, UCL; AA); Hasselt, Boston (Northeastern) e Sighi?oara (C.A.S.A). Em 2014 participou no programa Biennale Sessions da Bienalle di Venezia. Tem presidido painéis em conferências (nos últimos dois anos no All Ireland Architecture Research Group), publicado papers e capítulos de livros no âmbito do ensino, da investigação e da representação em arquitectura tais como "Theory by Design" (2012) e "Paper Cities" (2016). Membro e investigadora do centro de investigação DINÂMIA-CET, participou no projecto internacional Habitação para o maior número: Lisboa, Luanda, Macau” financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, na organização do congresso "Optimistic Suburbia", e na coordenação do workshop e exposição com o mesmo nome (2014-16). Actualmente pertence à equipa de investigação do projecto "Coast to Coast: late infrastructural development in former Portuguese Africa (Angola and Mozambique): Historical-critical analysis and post-colonial assessment". Em 2016 começou a desenvolver a investigação, enquanto Visiting Research Fellow da Bartlett (UCL, Londres) sobre a história do Departament of Tropical Studies da Architectural Association, sua herança e rede transnacional de conhecimento, questionando os sistemas pré-estabelecidos de transferência do conhecimento na arquitectura pos-colonial.  
  Paula André é doutorada em Arquitectura pelo ISCTE-IUL e mestre em História da Arte pela FCSH-UNL. Professora do Departamento de Arquitectura e Urbanismo do ISCTE-IUL; coordenadora da Área Cientifica de Teoria e História da Arquitectura e Urbanismo; docente no Mestrado Integrado em Arquitectura, no Doutoramento em Arquitectura dos Territórios Metropolitanos Contemporâneos, e no Mestrado em Empreendedorismo e Estudos da Cultura. Membro da Comissão Cientifica do Centro de Estudos sobre a Mudança Socioeconómica e o Território - DINÂMIA’CET-IUL, e investigadora integrada tendo coordenado a Linha Temática “Imagens das Realizações Materiais” do Projecto FCT “Fotografia Impressa. Imagem e Propaganda em Portugal (1934-1974)” – PTDC/CPC-HAT/4533/2014. Membro do Comité Editorial da Revista "Cidades, Comunidades e Territórios" editada pelo DINÂMIA’CET-IUL. Coordena o “Laboratório Colaborativo Dinâmicas Urbanas, Património, Artes. Seminário de Investigação, Ensino e Difusão” em parceria com Paulo Simões Rodrigues (Universidade de Évora), Margarida Brito Alves (Universidade Nova de Lisboa), Miguel Reimão Costa (Universidade do Algarve), Sergio Martin Blás e Nieves Mestre (Universidad Politecnica de Madrid) e Lúcia Rosas e Maria Leonor Botelho (Universidade do Porto). Investigadora colaboradora do Centro de História da Arte e Investigação Artística da Universidade de Évora - CHAIA-EU. Membro da Asociación de Historiadores de la Arquitectura y el Urbanismo (AhAU). Realiza investigação no grupo "Cidades e Territórios" do DINÂMIA’CET-IUL centrada nas áreas: Teoria e História da Arquitectura e do Urbanismo; Dinâmicas Urbanas e Politicas da Cidade (Lisboa); História da Arte e Cultura Visual; Obras Públicas e Cultura Popular; Fotografia e Património.  
Licenciado em Arquitectura, pela FAUTL em 1995, mestre em Desenho Urbano pelo ISCTE-IUL em 2002, com tese sobre a Regulamentação do Espaço Edificado. Doutorando no ISCTE-IUL desde 2009, preparando investigação sobre o ensino de Projecto de Arquitectura. Assistente de Arquitectura (projecto) no ISCTE-IUL desde 2004. Colabora desde 1995 em ateliers de arquitectura (UTOPOS e, actualmente, RISCO S.A.), integrando e coordenando equipas de projecto em obras de referência, como, entre outras: Vila Expo´98 em Lisboa, Euro 2004 / Estádio do Dragão, Projecto do Espaço Público da Zona Central do Cacém (Cacém Polis), Complexo das Portas do Mar em Ponta Delgada, Hospital da Luz em Lisboa, Reconversão do Porto do Funchal ou Novo Terminal Marítimo da cidade da Horta / Faial.
As principais áreas de especialidade de Sara Eloy são as gramáticas da forma e as tecnologias digitais para arquitetura. A sua investigação centra-se em grande medida na aplicação das gramáticas da forma em arquitetura, nomeadamente ao desenho de reabilitação habitacional. Outras áreas de investigação são a aplicação da realidade virtual e aumentada em arquitetura e a análise do espaço construído essencialmente no que diz respeito à perceção do espaço. Sara Eloy desenvolve a sua investigação no ISTAR-IUL, uma unidade de investigação multidisciplinar, onde colabora com investigadores das áreas das Computação, Matemática e Psicologia. Esta colaboração tem sido profícua no desenvolvimento de prototipos de software para apoio ao processo de projeto e representação de arquitetura.  Eloy tem um licenciatura pré-bolonha em Arquitetura (FA.UTL 1998) e um doutoramento em Arquitetura  (IST.UTL 2012) com o título “Transformation grammar-based methodology for housing rehabilitation: meeting contemporary functional and ICT requirements”. Eloy é diretora e investigadora integrada do Centro de Investigação em Tecnologias da Informação, Arquitetura e Matemática (ISTAR-IUL). Entre 2013 e 2016 foi diretora do Departamento de Arquitetura e Urbanismo (DAU) e do Mestrado Integrado em Arquitetura do ISCTE-IUL em Lisboa. Tem participado em projetos de investigação nacionais e internacionais e publicado o seu trabalho em diversas revistas como Environment and Planning B, AIEDAM e Nexus Network Journal. Eloy é expert evaluator da Comissão Europeia desde 2015. Eloy é Professora Auxiliar do DAU e ministra unidades curriculares de Projeto Assistido por Computador, Desenho, novas tecnologias aplicadas à arquitetura e metodologias de investigação. Desde o final da sua licenciatura colaborou com diversos ateliers e empresas de arquiteutra em Portugal.
Arquiteta pela Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa (1990), mestre em Conservação e Reabilitação Arquitetónica e Urbana (1995) e doutorada em Engenharia (2014) pela Universidade Católica de Leuven, Bélgica.  Professora Auxiliar do ISCTE-IUL, onde leciona na área de Tecnologias da Arquitectura desde 2002. Investigadora integrada do ISTAR-IUL e investigadora associada do DINÂMIA’CET-IUL.  Presidente do Conselho de Administração do ICOMOS-Portugal. Delegada Portuguesa do Comité Científico Internacional para a Pedra (ISCS) e do Comité Científico Internacional para a Teoria e Filosofia da Conservação e Restauro (Theophilos). Membro fundador da Sociedade Portuguesa de Estudos de História e da Construção (SPEHC). Sócia gerente e autora de vários projetos de Arquitetura e Conservação desenvolvidos no seu seio do seu gabinete constituído em 1999.  Autora de diversas publicações e comunicações, em particular na área do Património cultural, Conservação e Reabilitação de Edifícios e História da Construção, suas principais áreas de investigação.
Teresa is a Portuguese Architect and an Assistant Professor with Habilitation in Architecture at the Lisbon University Institute ISCTE-IUL (since 2002), at the Department of Architecture and Urbanism. She is a Senior Researcher at DINÂMIA'CET-IUL Research Centre where she coordinated Project MEMO - Evolution of the Lisbon Metropolitan Area Metabolism. Lessons towards a Sustainable Urban Future D'C Team, financed by the Portuguese Science Foundation - PTDC/EMS-ENE/2197/2012. At present she coordinates D'C Research Team for the Research Project SPLACH Spatial Planning for Change, financed by the Program Portugal 2020, which integrates also the University of Porto and University of Aveiro. She was Vice Director for the Department of Architecture and Urbanism at ISCTE-IUL (2013-2016) and the ERASMUS Coordinator for the Department of Architecture and Urbanism (2002-2016). At present she is a member of the General Council of ISCTE-IUL. She was a member of ISCTE Scientific Council (2016-2019). She was co-founder of the Portuguese-language Network on Urban Morphology (PNUM), and its president  bewteen 2015 and 2018. PNUM is a regional Network of ISUF (International Seminar on Urban Form). She was a visiting Professor at the Queensland University of Technology, Brisbane, Australia (July 2013), at the Universitat Politecnica de Catalunya TECH (UPC), Barcelona, Spain (2011), University of Florence and University of Athens. Her current research interests are related to the study of Urban Form, Urban and Social Metabolism, Ecological Urbanism, Sustainability. Education and Sustainability in Higher Education. Teresa was awarded Women in Science 2019, for the field of Architecture, by Ciência Viva (http://www.cienciaviva.pt/mulheresnaciencia/index.asp). 
Vasco Moreira Rato é Professor Associado no ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa, onde leciona sustentabilidade no Departamento de Arquitetura e Urbanismo. Os seus interesses de investigação são o projeto baseado no desempenho, o impacte ambiental de materiais e a seleção multicritério de materiais para uma arquitetura sustentável, atividade que desenvolve no ISTAR-IUL e no VitruviusFabLab-IUL. É licenciado em arquitetura, tem um mestrado em construção (Instituto Superior Técnico) e é doutorado pela Universidade Nova de Lisboa em Engenharia Civil; tem uma especialização em Business Sustainability Management do University of Cambridge Institute for Sustainability Leadership. Foi Diretor de Sustentabilidade do ISCTE-IUL (mar.2017-out.2018) e faz atualmente parte do Grupo Executivo de Sustentabilidade do ISCTE-IUL.
Voltar ao topo