Estudos de Internet

Contactos
Candidate-se 

Corpo Docente para (2017/2018)

Métodos de Pesquisa e Análise na Internet
Media e Jornalismo
Economia e Sistema dos Media
Ecrãs e Leitura Digital
Estudos da Internet
  Gustavo Cardoso is an associate researcher at CIES, ISCTE-IUL and Professor of Technology and Society at ISCTE - Lisbon University Institute. He also works with the Department of Communications and Performance Studies of the University of Milan and with the Portuguese Catholic University. His international cooperation in European research networks brought him to work with IN3 (Internet Interdisciplinary Institute) in Barcelona, WIP (World Internet Project) at USC Annenberg, COST A20 "The Impact of the Internet in Mass Media" and COST 298 "Broadband Society". Between 1996 and 2006 he was adviser on Information Society and telecommunications policies to the Presidency of the Portuguese Republic and In 2008 was chosen by the World Economic Forum as a Young Global Leader. He is co-editor, with Manuel Castells, of the book Network Society: from Knowledge to Policy and Associate Editor at the peer-reviewed journals IJOC at USC Annenberg and IC&S at Routledge. He is a member of the evaluation panels of the European Research Council (ERC) and of the ESF (European Science Foundation).
Movimentos Sociais na Era Digital
A minha principal área de investigação e formação é a sociologia política, sendo o meu foque de pesquisa e ensino sobretudo a sociologia dos movimentos sociais. Publiquei extensivamente nesta área, quer artigos nas principais revistas internacionais, quer uma monografia e uma coleção sobre teoria dos movimentos sociais na Europa. Tenho experiência em obter e gerir fundos de investigação, de forma independente e em colaboração com colegas. E enquanto minha carreira até agora se concentrou sobretudo na investigação, também tenho uma experiência considerável no ensino e desenvolvimento de cursos sobre movimentos sociais para alunos de graduação e pós-graduação. A minha pesquisa de doutoramento explorou a influência dos movimentos sociais na mudança social e institucional no sul da Europa, focando sobretudo o caso português entre autoritarismo e ditadura e nos anos da austeridade. Os resultados deste trabalho foram publicados no meu livro The Revolution before the Revolution (Berghahn 2016), e em vários artigos em revistas como Democratization, Cultures et Conflits e Análise Social. Mais recentemente, e com base nesse trabalho, investiguei as consequências biográficas do ativismo político, considerado como uma forma de socialização secundária, sendo este o tema na base de um projeto de investigação do qual sou PI, financiado pela Fundação Portuguesa para a Ciência e Tecnologia (FCT): ‘Can activism change political and social values and attitudes? Long term effects of political engagement in Portugal and Spain’. Ao longo destes últimos anos, a minha pesquisa centrou-se principalmente nas consequências sociais e políticas da austeridade no sul da Europa. Analisei os movimentos sociais urbanos e as novas formas de luta emergentes em contextos de crise e austeridade. Esta pesquisa resultou em capítulos de livros e em artigos nas revistas Estudos Ibero-Americanos e West European Politics  (em coautoria com Pedro Ramos Pinto). Em 2017, fui visiting researcher no CUNY Graduate Center (NYC) e durante esta estadia comecei um novo projecto de investigação, em ligação ao meu interesse para com os movimentos sociais urbanos no contexto da crise, mas mais focado sobre o activismo relacionado com o direito à habitação e anti-gentrificação na cidade de Nova York. Isto tem sido fundamental para a elaboração de um projeto que submeti como Investigador Principal, em maio de 2017, à Fundação Portuguesa para a Ciência e Tecnologia: HOPES: HOusing PErspectives and Struggles in Lisbon and Beyond. Este projecto visa compreender as novas formas de activismo ligado à habitação e anti-gentrificação no caso de Lisboa, através de uma comparação com o caso de NYC-Lower East Side, onde estas dinâmicas têm uma história mais longa e consolidadas. Ao fim de afinar as minhas ferramentas analíticas e estabelecer novas colaborações, passei períodos de estudo em instituições europeias e norte-americanas particularmente importante na minha área, além de que no CUNY-GC, no Centro de Estudios Avançados e Ciencias Sociales (CEACS, Madrid) e no Centre de Recherche sur l'Action Politique (Universidade de Lausanne) na Suíça. O meu interesse pelos movimentos sociais não foi apenas empírico, mas tentei também contribuir para a evolução da disciplina do ponto de vista teórico e metodológico. Um dos resultados dessa reflexão foi o livro Social Movements Studies in Europe. The State of the Art (Berghahn 2016), que coeditei com Olivier Fillieule. O papel das novas tecnologias digitais nos movimentos sociais está contemplado em toda a minha mais recente investigação e está directamente analisado em várias publicações, como os capítulos de livro ‘The “Mediation” of the Portuguese Anti-Austerity Protest Cycle. Media Coverage and its Impact’ e ‘Social Movements, participation and crisis in Europe’ (com Gustavo Cardoso, Tiago Lapa e Joana Azevedo). Este tópico tem sido também uma das minhas principais áreas de ensino, tendo desenvolvido e ensinado um curso sobre "Movimentos Sociais na Era Digital "(em inglês). Além disso, tenho experiência como supervisor de estudantes de mestrado e doutoramento e ensinei outros assuntos na área de sociologia e ciência política - como "Democracia: problemas e debates", para estudantes de mestrado em ciências políticas. Finalmente, tenho coordenado, desde 2014, com Britta Baumgarten, o "Seminário Mensal sobre Movimentos Sociais e Ação Política", com o objetivo de institucionalizar o estudo dos movimentos sociais na minha universidade (ISCTE-IUL) – e em geral em Portugal - e de estabelecer pontes entre diferentes tradições e campos de pesquisa na área de movimentos sociais, prestando especial atenção a áreas como a África de língua portuguesa e o Brasil. Gostaria também de enfatizar que estudei, realizei pesquisas ou ensinei em cinco países (Itália, Portugal, Espanha, Suíça e Estados Unidos) e em cinco idiomas diferentes. Participei em muitas conferências internacionais em muitos países e línguas diferentes. Além disso, desenvolvi a capacidade de interagir com alunos de vários países e diferentes contextos sociais, graças ao facto de ter lecionado a estudantes Erasmus provenientes de países europeus muito diferentes entre si (da Alemanha até a Turquia) e a vários estudantes das ex-colónias portuguesas.
Cultura e Industrias Criativas
Cultura e Industrias Criativas | Narrativas Digitais e Entretenimento
Jorge Vieira é Professor Auxiliar Convidado do Departamento de Sociologia da Escola de Sociologia e Políticas Públicas do ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa. Ensina e orienta alunos nos programas de mestrado de Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação; Empreendedorismo e Estudos da Cultura, bem como na Licenciatura em Sociologia e Doutoramento em Ciências da Comunicação e Doutoramento FCT em Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade. É doutorado em Sociologia e mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação do ISCTE-IUL onde também se licenciou em Sociologia. Para além da docência desenvolve investigação no Centro de Investigação e Estudos de Sociologia - CIES-IUL e no OberCom - Observatório da Comunicação. Já colaborou como investigador em projetos de pesquisa do Instituto de Ciências Sociais Universidade de Lisboa (ICS-UL). Participou no programa europeu de Erasmus na Universidade de Warwick, e desenvolveu uma Short Term Scientific Mission na London School of Economics - LSE. As principais áreas de interesses são os media, comunicação e cultura especialmente os novos media, música, pirataria digital em rede, públicos de cultura, audiências e utilizadores de media, cultura participativa, fandom e street art juntamente com métodos de pesquisa social. Recebeu o "Prémio Paquete de Oliveira - Prémio Nacional de Excelência para Teses de Doutoramento em Universidades Portuguesas" em 2017.
Economia e Sistema dos Media
Jornalista e especialista em comunicação digital, é doutorando em Ciências da Comunicação e mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação pelo ISCTE-IUL. É investigador assistente no CIES-IUL, coordenador operacional da Pós- Graduação em Jornalismo ISCTE-IUL/ Media Capital e assessor da direção e vogal do conselho técnico-pedagógico do Cenjor. É docente no ISCTE-IUL, na pós-graduação em Marketing Digital do IPAM/IADE e formador do Cenjor desde 2001. Foi jornalista em vários diários nacionais e diretor, diretor editorial e publisher de diversas revistas e projetos online. Recebeu uma dezena de distinções nacionais e internacionais com projetos online e multimédia.
Economia e Sistema dos Media
Doutorando em Ciências da Comunicação no ISCTE-IUL. Actua nas áreas das Ciências Sociais, com ênfase em ciências da comunicação, sectores da televisão, rádio, imprensa e estudos de Internet. Actua como membro do corpo editorial da revista Observatorio (OBS*) desde 2015. Frequenta o terceiro ano do curso de doutoramento em Ciências da Comunicação, no ISCTE-IUL. Recebeu cinco prémios de mérito académico durante a licenciatura em Sociologia e Planeamento. É coautor de três livros, três capítulos de livros e mais de 50 relatórios de pesquisa nas áreas dos media e comunicação produzidos no OberCom - Observatório da Comunicação, em parceria com o ISCTE-IUL e com o LCC-IUL.
Vigilância, Censura e Identificação: o Futuro da Liberdade
  Pedro Pereira Neto é Doutorado em Ciências Sociais (com especialidade em Sociologia Política) pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. É ainda Mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação pelo ISCTE, Instituto Universitário de Lisboa, instituição pela qual é igualmente Licenciado em Sociologia.       Foi Director no ICML, Instituto de Comunicação e Media de Lisboa.       Foi Coordenador dos Protocolos Erasmus para o Mestrado em Audiovisual e Multimédia da ESCS-IPL.       É Docente no Mestrado de Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação (ISCTE-IUL), na Pós-Graduação em Indústrias e Culturas Criativas: Gestão e Estratégias (anteriormente designada de Indústrias Criativas: Estratégias, Políticas e Empreendedorismo, na ESCS-IPL), na Licenciatura em Audiovisual e Multimédia (ESCS-IPL), e na Licenciatura em Relações Públicas e Comunicação Empresarial (ESCS-IPL).       Foi Docente no Doutoramento FCT em “Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade”, no Mestrado de Empreendedorismo e Estudos da Cultura, no ISCTE-IUL, no Mestrado em Audiovisual e Multimédia, na ESCS-IPL, e na Pós-Graduação em Marketing Musical, do ISCSP-UTL.       É Advisory Editor da revista cientifica internacional OBS*, do OberCom, Observatório da Comunicação, da qual foi Journal Manager entre 2008 e 2010.       É reviewer das revistas científicas internacionais Journal Of Communication, da School for Communication and Journalism, na University of Southern California, New Media & Society, e OBS*, do OberCom, Observatório da Comunicação. É reviewer da revista científica nacional Comunicação Pública, da ESCS-IPL, Escola Superior de Comunicação Social.       É Investigador Associado no CIES-IUL, Centro de Investigação e Estudos em Sociologia.       Foi Investigador em três acções COST, da European Science Foundation, tendo integrado o Management Committee de uma delas.       É autor publicado em livros científicos (em regime de co-autoria de artigos e posfácio), e em revistas científicas nacionais e internacionais.  
Economia e Sistema dos Media
Sandro Mendonça é Professor Auxiliar do Departamento de Economia do ISCTE Business School. Encontra-se a exercer funções na Administração da Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) desde 9 de Fevereiro de 2018. O seu trabalho tem incidido primeiramente sobre economia da inovação e política industrial. Tem também desenvolvido actividade na área da prospectiva estratégica e no campo dos estudos de segurança e defesa. Em 2012 foi "Visiting Fellow" do King's College, London. Desde 2013 é "Associate Faculty" do SPRU, University of Sussex, e "Fellow" do German Marshall Fund of the United States. Em 2015 foi nomeado "European Young Leader" pela Fundação Friends of Europe. Desde 2012 tem desenvovido trabalho de docência e orientação nos Programas Doutorais coordenados pelo ISCTE e que são reconhecidos pelo Ministério da Educação da República Popular da China, nomeadamente na Southern Medical University (Cantão) e na University of Electronic Science & Technology of China (Chengdu).   Foi membro da Comissão Executiva do Obercom - Observatório da Comunicação (www.obercom.pt) de 1998 a 2008. Foi Gestor Científico no CYTED - Programa Ibero-Americano de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento, entre Janeiro de 2014 e Dezembro de 2017 cumprindo dois mandatos, seguindo agora na qualidade de Assessor (www.cyted.org). Foi Director da Licenciatura de Economia durante dois mandatos e é membro do Conselho Científico do ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa.  Na sua trajectória foi perito junto do INPI, da FCT, da Fundação Gulbenkian, entre outras entidades incluindo Câmaras Municipais (Amadora, Lisboa) e Ministérios (Finanças, Economia). Elaborou projectos e actuou como consultor junto de várias empresas, como a INCM, idD/Indústrias de Defesa, Riopele, Efapel, entre outras, bem como associações empresariais e sectoriais como a COTEC, IFF, Centromarca ou Câmaras de Comércio. Ao nível internacional tem desenvolvido trabalho em várias capacidades para várias organizações (European Research Council, CEN - Comité Europeu de Normalização, ENCoRe - European Network for Conflict Research, rede OceanGov, entre outras). O seu trabalho tem sido citado em relatórios de organizações como a Comissão Europeia, OCDE, US Census Bureau, CPB Netherlands Bureau for Economic Policy Analysis, Canada School of Public Service, The Centre of Excellence for National Security (Singapura), várias agências das Nações Unidas (UNIDO, OMPI, UNESCO), etc. Em Portugal o seu trabalho embasou as "Normas Portuguesas" 4456 e 4455, e a nível Europeu integrou a "Especificação Técnica" TC 389 WI 00389004 (TC 389 WG4 N 111 - prCEN TS 16555-3). Assina uma coluna de comentário na revista de bordo da TAP ("Up") e já manteve colunas de opinião nos jornais "Público", "Diário de Notícias" e "Diário Económico". Aquando da sua nomeação para a ANACOM assinava um espaço semanal no  jornal "Expresso".  
Comunicação Política (Ch)
Voltar ao topo
Aviso de cookies
Este portal utiliza cookies e outras tecnologias na navegação do site ...