Apresentação

O Conselho Geral é o órgão de definição do desenvolvimento estratégico e de supervisão do ISCTE–IUL.

O mandato dos membros eleitos ou designados é de quatro anos, excepto no caso dos estudantes, em que é de dois anos. O Conselho Geral funciona de acordo com regulamento próprio, aprovado por maioria absoluta dos seus membros. Em anexo, Regimento do Conselho Geral.

Composição (33)

Representantes dos Professores e Investigadores

Representantes dos Estudantes

Filipe Gonçalves Prudêncio
João Emanuel Costa Rebelo Costa Rodrigues
João Silvestre Alexandre Fabião
Maria Ana Gonçalves Bexiga
Maria Sofia David Santos

Representante do pessoal não docente e não investigador

Maria do Rosário Caixeiro Santana Deodato Candeias

Personalidades externas de reconhecido mérito

Alda Carvalho (n. 1948)

Licenciada pelo ISCEF da Universidade Técnica de Lisboa, com formação de pós-graduação em Previsão e Introdução à Programação Linear; Microeconomia; Avaliação de Projetos; Prospetiva e Estratégia das Organizações; Compras de Mercadorias Sujeitas a Flutuações de Preços; Política Agrícola da CEE e a Agricultura Portuguesa; Modelos Económicos de Médio Prazo; Financial Programming and Policy, Finanças Internacionais; “Internationalisation of Financial Markets”.

É Presidente do INE – Instituto Nacional de Estatística desde 2005. Trabalhou como Economista no Centro de Estudos de Planeamento da Presidência do Conselho de Ministros (1972), na Direção Geral de Planeamento e Integração Económica de Moçambique (1973/74), na Direção Geral do Comércio (1975/82), como economista no Departamento Central de Planeamento (1982/83), como assessora e Chefe de Gabinete do Secretário de Estado do Planeamento (1984/85), como economista, diretora, Subdiretora-Geral e Diretora Geral no Departamento Central de Planeamento/Departamento de Prospetiva e Planeamento (1986/2005), como consultora do Banco Mundial (1994).

Diogo Leão (n. 1986)

Licenciado em História, com minor em Ciência Política e frequência de Mestrado em História Contemporânea. É deputado à Assembleia da República, desde outubro de 2015, pertencendo às comissões parlamentares de Defesa Nacional, Educação e Ciência e Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto, e membro da Assembleia Municipal de Lisboa. Anteriormente exerceu cargos de natureza académica, associativa e política, com destaque para a participação na Direção do Conselho Nacional de Juventude; Presidente da Direção e da Mesa RGA da Associação de Estudantes da FCSH-UNL; membro do Senado da UNL e das Assembleias de Representantes da FCSH e da UNL; membro do Conselho Municipal de Desporto do Município de Lisboa.

Jorge Figueira (n. 1965)

Licenciado em Arquitectura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (1992) e doutorado em Arquitectura, especialidade Teoria e História, pela Universidade de Coimbra (2009). Leciona no Departamento de Arquitectura da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra e no Programa de Doutoramento em Arquitectura da FAUP e é coordenador editorial do serviço de edições do Departamento de Arquitectura da FCTUC- Universidade de Coimbra. Publicou diversos livros relacionados com Teoria e Arquitetura e é colunista no jornal Público. A nível internacional, fez parte da representação nacional na Bienal de Arquitetura de São Paulo 2009 e da Trienal de Arquitetura de Lisboa. Fez parte de vários júris, entre os quais, do Prémio Secil-edição 2006/2007 e do painel de júris para Bolsas de Doutoramento da FCT, em 2009.

Jorge Wemans (n. 1953)

Diplomado em Jornalismo pela Escola Superior de Jornalismo de Paris (1978). Atualmente é Provedor do telespetador da RTP. Quadro superior da RTP (2012-2014); Diretor da RTP2 (2006-2012); Diretor do Serviço de Comunicação da Fundação Calouste Gulbenkian (2002-2005); Diretor de Informação da Agência Lusa (1998-2002); Provedor do leitor do jornal PÚBLICO (1997-1998); Diretor-adjunto do jornal PÚBLICO (1990-1996); Subdiretor do semanário EXPRESSO (1985-1989), semanário cujo quadro integrou em 1981; Jornalista do Diário de Notícias (1979-1980), diário em que foi editor do Suplemento de Economia; membro da direção do Sindicato dos Jornalistas e membro do seu Conselho Deontológico. Professor da Cadeira Deontologia da Comunicação na Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa (1996-2004). Fundador e presidente da Associação Nacional de Direito ao Crédito (1999). Fundador e membro da direção do European Microfinance Network (EMN). Membro externo do Conselho Geral da Universidade do Algarve. Autor do Livro O PÚBLICO em público – Coimbra, 1999: Minerva.

José Manuel Constantino (n. 1950)

Licenciado em Educação Física pelo ISEF (1975). Atualmente é Presidente do Comité Olímpico de Portugal. Tem uma carreira ligada ao desporto, nas vertentes da prática, associativismo, gestão e governo, ao nível autárquico e da administração pública central e no quadro universitário. Foi membro fundador Membro da Academia Olímpica de Portugal, da Sociedade Portuguesa de Educação Física e da Sociedade Portuguesa de Ciências do Desporto. Foi presidente da Confederação do Desporto de Portugal (2000-2002); do Instituto do Desporto de Portugal (2002-2005); da Comissão de Coordenação Nacional do Ano Europeu de Educação pelo Desporto (2003-2004); do Conselho Nacional Antidopagem (por inerência) (2002-2005) e do Conselho Nacional contra a Violência no Desporto (por inerência) (2002-2005). Foi Professor auxiliar convidado da cadeira de Organização e Desenvolvimento do Desporto do Curso Superior de Educação Física e Desporto, da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (1994 -1996); Professor associado convidado da cadeira de Organização e Desenvolvimento do Desporto do Curso Superior de Educação Física e Desporto da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (1997-2002);Professor convidado do Curso de Dirigentes Desportivos, organizado pela Universidade Autónoma de Lisboa (1999- 2000) e Professor convidado para do curso “Autarquias e Desporto – estratégias de sucesso”, organizado pelo Instituto Superior da Maia (Abril 2002).

Júlio Pedrosa (Presidente) (n. 1945)

Licenciado em Ciências Físico-Químicas na Universidade de Coimbra, em 1967, (Ramo Científico em 1973) e doutorado pelo University College Cardiff, em 1977. Em maio de 1974 tomou posse do lugar de assistente na Universidade de Aveiro (criada em dezembro 1973), onde exerceu funções como professor auxiliar e professor catedrático Aposentado desde 2009, mantém a sua qualidade de investigador do CICECO – Centro de Investigação em Materiais Cerâmicos e Compósitos, no âmbito do qual desenvolve investigação e estudos académicos. Depois de cerca de 25 anos de investigação sobre Química Bioinorgânica e de Materiais, os seus interesses atuais centram-se sobre Políticas e Governança da Educação Superior, com especial interesse em modelos de governança, plataformas de cooperação Universidade-Sociedade, avaliação e qualidade na Educação Superior. Foi Vice-reitor da Universidade de Aveiro (1987-1992), foi eleito Reitor em março de 1994 e reeleito para um segundo mandato em 1998. Interrompeu estas funções em julho de 2001, para assumir a missão de Ministro da Educação com responsabilidades sobre o Ensino Superior, até abril de 2002. Como Reitor da Universidade de Aveiro, foi Presidente do CRUP, Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (1998-2001). Nesta qualidade esteve envolvido nas actividades da Confederação dos Conselhos de Reitores Europeus, CRE, nomeadamente nos trabalhos de institucionalização da EUA, a Associação de Universidade Europeias. Representou as universidades portuguesas, também, nos encontros com Directores Gerais da UE no período em que foram assinadas as Declarações da Sorbona e de Bolonha. Aposentado desde 2009, mantém a sua atividade de investigador no Laboratório Associado CICECO – Instituto de Materiais de Aveiro (da Universidade de Aveiro). Foi Presidente do Conselho Executivo da Fundação das Universidades Portuguesas (2005-2007). Eleito no Parlamento para presidir ao Conselho Nacional de Educação (2005-2009), foi também, membro do Conselho Geral da UTAD, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (2009-2012). É membro do Conselho do ITQB, Instituto de Tecnologia Química e Biológica da Universidade Nova e, está atualmente, envolvido com missões e programas em Educação e Ciência nos Conselhos das seguintes Fundações: Bissaya Barreto, em Coimbra, Ilídio de Pinho, no Porto e Jorge Alvares, em Lisboa, sendo Presidente do Conselho Fiscal da Fundação Bial, no Porto. Por indicação do CRUP, é membro do grupo de avaliadores do Programa de Avaliação Institucional da EUA. Esteve, ainda, envolvido na avaliação da Agência Nacional de Avaliação, ANECA, em Madrid, no ano 2010, da responsabilidade da ENQA – European Network for Quality Assurance in Higher Education. Foram-lhe atribuídas as distinções seguintes: Grã-Cruz da Ordem de Instrução Pública (2009), Honnorary Fellow da Universidade de Cardiff (2008); Medalha de Mérito Internacional do Lions Clube (2005); Diploma de Reconhecimento de Mérito Profissional do Rotary Club de Aveiro (2003) e a Medalha de Mérito Municipal do Município de Aveiro (2002).

Nuno Santos (n. 1977)

Licenciado em Economia pela Universidade Católica Portuguesa e realizou a primeira edição do The Lisbon MBA, programa de MBA conjunto das Universidades Católica Portuguesa e Nova de Lisboa, em colaboração com o MIT. É Managing Director da operação portuguesa do grupo Gfi, função que desempenha desde 2010. Para além da gestão da operação de Portugal, é membro do Comité de Gestão do Grupo Gfi e, nessa condição, é responsável pelo desenvolvimento do negócio internacional nas grandes contas “Corporate” do Grupo. É atualmente membro da Direção da APDC (vogal para o mandato 2016/2018). Antes, foi Vogal do Conselho Diretivo do Turismo de Portugal, com os pelouros da Formação (16 escolas de hotelaria, 3000 estudantes, 10.000 profissionais) e Tecnologia. Foi também Administrador não executivo da Turismo Capital. Entre 2010 e 2012, foi Comissário para as TI na APDC. Anteriormente, trabalhou na Microsoft Portugal como Account Manager do Governo local e regional, onde foi também “e-Government Business Development Manager”, com especial enfoque na modernização TI e temas de Governo Eletrónico. Foi, ainda, Gestor de Projetos na UMIC (Agência para a Sociedade do Conhecimento, I.P.), trabalhando em projetos como os planos de ação para a Sociedade da Informação e Governo Eletrónico do XV Governo, o Portal do Cidadão e o Programa Nacional de Compras Públicas Eletrónicas. Iniciou a sua carreira como Consultor na Arthur D. Little, com responsabilidade pelas áreas Internet e Telecom, principalmente em equipas internacionais.

Paula Guimarães (n. 1966)

Licenciada em Direito, é atualmente Diretora da área da Responsabilidade Social do Montepio Geral, é, também, presidente da Direção do GRACE - Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial, fundado em fevereiro de 2000 por um conjunto de empresas interessadas em aprofundar o papel do setor empresarial no desenvolvimento social das pessoas e das organizações. É uma associação pioneira, sem fins lucrativos e exclusivamente dedicada à promoção da Responsabilidade Social Corporativa que reúne mais de 100 empresas, das mais variadas dimensões, partilhando a missão há muito assumida: refletir, promover e desenvolver a responsabilidade social corporativa em Portugal. Iniciou a sua atividade profissional na Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e posteriormente desempenhou funções de assessora da União das Mutualidades Portuguesas; de Chefe de Divisão no Instituto para o Desenvolvimento Social; e de vice-Presidente no Instituto de Reinserção Social. Todo o seu percurso profissional tem forte ligação à área social, particularmente à intervenção gerontológica, tendo estudado o tema da violência contra idosos e a proteção dos maiores com incapacidade. É formadora voluntária e docente em licenciaturas, mestrados e pós-graduações no domínio da gerontologia, em diversos estabelecimentos de ensino superior. Participou em diversa coletâneas e colabora regularmente em publicações. É Oficial da Ordem de Mérito.

Suzana Toscano (n. 1955)

Licenciada em Direito pela Faculdade de Direito de Lisboa (1977) e obteve o Diploma do Programa de Alta Direção de Empresas (PADE) da Escola de Direção e Negócios (AESE) (2005/06). Foi Chefe do Gabinete do Secretário de Estado do Orçamento a Administração Pública (1985 a 1987), Chefe do Gabinete da Secretária de Estado do Orçamento e Administração Pública (1990 a 1993), Chefe do Gabinete da Ministra da Educação (1993 a 1995) e Coordenadora do Gabinete Jurídico da Direção Geral do Orçamento (1995 a 1997). Foi responsável pela Área de Gestão de Clientes da Transas, SA (Empresa Concessionária de Gás Natural (1997 a 2000) e responsável pela Área de Gestão de Contratos e Participações (2000/2001) e Administradora Executiva (2001/2002) da Galp Power, SGPS, empresa de Co-geração do grupo Galp Energia. Foi Deputada à Assembleia da República pelo Círculo de Lisboa (2002/2005), Secretária de Estado da Administração Pública - Ministério das Finanças (2002/2004) e Assessora para a Educação e Juventude da Presidência da República. É Presidente do Conselho de Administração das Companhias de Distribuição Regional de Gás Natural Beiragás e Duriensegás (desde Abril 2005) e Diretora Executiva da AGN – Associação Portuguesa das Empresas de Gás Natural, desde Março de 2016.

Voltar ao topo